domingo, 8 de julho de 2007

Sugestões para políticos

Toda hora eu me deparo com alguma situação em que penso: Taí, isso podia ser lei.

Embora as leis não sejam cumpridas por não ter fiscalização e porque os cidadãos só funcionam na base do “chicote”, o primeiro passo, é a lei existir.
Fazer cumprir, é outra história, um segundo passo.

Então vão aí, algumas sugestões para nossos políticos terem o que fazer para melhorar a vida de seus eleitores:

-Acabar com o atendimento PREFERENCIAL. Todo comércio e prestador de serviço deve ter um serviço de atendimento EXCLUSIVO para idosos, gestantes e deficientes. Porque o que mais se vê é gente que não tem direito (na maior cara grande) a atendimento prioritário na fila porque a placa diz Preferencial.

-Todas as calçadas devem ser da mesma altura, sem sobressaltos ou desníveis para que deficientes, idosos e carrinhos de bebês possam passar livremente. Devem ter ainda rampa de acesso e uma largura mínima sinalizada para que os motoristas não estacionem em frente às mesmas.

-Todas as empresas devem ter um departamento preparado para dar destino ou orientar o consumidor a dar destino reciclável ao lixo produzidos pelos seus produtos. Isso já está acontecendo com empresas de pneus que já estão se organizando para dar destinos aos pneus que não são mais reutilizáveis. E mesmo assim, já estão começando tarde e com um déficit enorme para o meio ambiente.

-Todos as novas construções e condomínios são obrigados a ter estrutura para coleta seletiva de lixo. Seja em lixeiras disponíveis, seja em dutos separados, seja em norma de convenção. Os condomínios antigos teriam um prazo para se adequarem a nova lei.

-Criar um fundo ou leis de incentivo financeiro a pessoas físicas e jurídicas através de bancos privados e do BNDES para produção de projetos de construção ecologicamente corretos. Mais conhecidas como casas verdes, pois estudos já demonstraram que este tipo de construção ajuda mais a combater o efeito estufa que o próprio Protocolo de Kyoto. Inclusive, essa semana, já saiu a notícia de que receberemos o primeiro Selo Verde para um prédio construído no Brasil, ou seja, construído seguindo orientações que reduzem o impacto ambiental. Viva!

O que você acha?

Não se acanhe, dê a sua sugestão e ela constará no próximo post como continuação deste. É só deixar escrito nos Comentários.

Quem sabe alguém não se interessa em aceitar uma de nossas sugestões e criar novas leis, pequenas leis mas que fazem muito para melhora a vida de nós, cidadãos?

Um grande abraço a todos!



_____________________________________________________
Texto de Ana Cláudia Bessa

7 comentários:

Cristiane A. Fetter disse...

Fantástico este tema. Eu tenho mais algumas sugestões.
-Que toda emrpesa que fabrica descargas para sanitários ou as caixas de agua para os mesmos, tenham a opção de meia descarga. As vezes não precisamos de tanta água;
-Que todo automóvel tenha um sistema que acione os faróis automaticamente quando anoitecer pois assim não seria pegos de surpresa nas ruas do Brasil;
-Que toda residência tivesse aparelhos para detectar gas carbônico ou gas de cozinha ou outros gases para garantir a segurança dos moradores;
-Que o voto fosse facultativo, assim só os políticos merecedores chegariam ao poder;
-Que fosse lei: Político que rouba vai para a cadeia sem direito a recurso;
E tantos outros que não haveria espaço na internet para colocá-los aqui.
Ai, ai, vamos ver.
Abraços

álvaro disse...

Gostei muito da sugestão da fila exclusiva.
Esse negócio de fila preferencial faz as pessoas realmente perderem a noção de que ,mesmo sendo preferencial, por educação, respeito e cidadania, devemos nos colocar na fila normal quando não apresentamos nenhuma condição especial que mereça privilégios.

Sonhos de Crochê disse...

Fiquei pensando aqui com meus botões o que poderia sugerir... talvez uma lei que proibisse os vizinhos de escutar o barulho um do outro (Não somente após as 22:00hs).Afinal o horário de um pode não ser o do outro, ou simplesmente porque incomoda o som alto do vizinho impedindo que você possa ler, assistir Tv ou tirar uma soneca. A outra sugestão seria uma Lei que além do concurso para polícial, eles fossem obrigados a uma preparatório, com exames físicos, psicotécnicos, análises psicológicas e se estivessem aptos, após o concurso fariam o treinamento, mas só depois...
Quem sabe não seria bom também um vestibular para políticos, que não bastasse somente querer e poder ser, mas estar preparado para ser.
Que tal uma Lei que obrigassem realmente o Estado a cuidar da educação e da saúde, uma que melhorasse o ensino, o atendimento nos postos de saúde, nos hospitais. Ah! e uma que obrigassem os políticos a lerem e respoderem suas correspondências?

ana claudia bessa disse...

Vc me deu uma idéia legal:
todo político que cometesse algum crime ou desvio de verba, seria punido com a transferência deste mesmo valor para ser usado numa instituição pública de saúde, educação, etc.
Já pensou?
O Renan Calheiros teria que dar 2 milhões para construir uma nova escola!
Que delícia!

Ivo Fontan disse...

Caros Ana Paula e Álvaro
Essa questão do atendimento preferencial precisa ser mais esclarecida e, de fato, posta em prática. O que a lei determina é que os idosos; portadores de deficiência; gestantes etc, tem a PREFERÊNCIA no atendimento. Isto significa que eles NÃO PRECISAM esperar na fila (qualquer fila). Eles chegam e se posicionam na frente. Isso é LEGAL (nos dois sentidos). O que acontece é que as repartições, bancos etc, "inventaram" a tal de fila específica para estas pessoas!
Sacaram a sacanagem?
Eles não tem que entrar em fila alguma! eles tem é que "furar" (com o amparo da lei e a compreensão de todos) QUALQUER FILA!
Isso é PREFERÊNCIA. Qualquer coisa diferente disso é CONTRA A LEI!

Ana Cláudia Bessa disse...

Ivo,
essa prá mim é novidade!
Eu pensei que a lei obrigava a dar a preferência somente em casos em que não houvesse fila destinada a este fim.

Na época em que eu estava grávida, tinha uma banco que eu precisava ir todos os meses e a fila preferencial era desanimadora de tão grande.

Muitas vezes vou para a fila normal mesmo com criança de colo.

Vou pesquisar essa lei e ler para podermos falar mais dela por aqui.
Obrigada por sua elucidação!

Ivo Fontan disse...

Ana
Você não vai encontrar no texto da lei uma referência explícita a "furar fila". A lei fala em atendimento PREFERENCIAL. Aí é que mora o perigo. Os bem intencionados e de bom senso interpretam isso como "obrigação de ceder a vez", em qualquer circunstância (vide os lugares "preferenciais" nos transportes coletivos)
Acontece que os bancos e repartições em geral optaram por outra "interpretação", mais conveniente para seus interesses e criaram as famigeradas FILAS PREFERENCIAIS. Aí sim, criaram uma coisa odiosa, que é OBRIGAR os velhinhos, pessoas com dificuldades motoras etc a ENTRAR EM UMA FILA SÓ PARA ELAS.
Que meigo!