sábado, 2 de junho de 2007

Dia Mundial da Criança

=====Muito mais do que um dia para presentear as crianças, esta data significa reflexão. Refletir sobre a situação atual de nossas crianças. Infelizmente, muitas delas ainda sofrem de maus tratos, discriminação, fome e não têm acesso à saúde e educação. No dia 1 de junho comemora-se o dia mundial das crianças. Como surgiu esta data?

=====Esse dia especial foi criado em 1950, alguns anos após a 2ª Guerra Mundial. Nesta época, vários países sofriam as cosequências da guerra. As condições eram muito precárias. A alimentação, a saúde eram escassas. As pessoas não tinham dinheiro. As crianças eram obrigadas a deixar os estudos para trabalhar e ajudar nas despesas de casa.

=====Diante desta situação, a Federação Democrática Internacional das Mulheres, em 1950, propôs às Nações Unidas que se comemorasse um dia dedicado a todas as crianças do mundo. O dia escolhido foi o 1 de junho do mesmo ano.

=====Foi proclamada, em novembro de 1959, a Declaração dos Direitos das Crianças pela Unicef. Esta declaração é constituída por dez princípios que reconhece à todas as crianças - independente de raça, cor, religião, origem nacional ou classe social - proteção e cuidados especiais para garantir o desenvolvimento sadio e normal e em condições de liberdade e dignidade; direito ao afeto, amor e proteção; alimentação, sáude e educação adequadas; proteção a qualquer tipo de negligência, crueldade e exploração; direito a um ambiente de compreensão, de tolerância, de amizade entre os povos, de paz e de fraternidade universal.

=====Em 1989, foi elaborada pelas Nações Unidas a "Convenção sobre os Direitos da Criança", um documento com várias leis de proteção à criança.

=====Foi reconhecido também pelas Nações Unidas que "em todos os países do mundo há crianças que vivem em condições particularmente difíceis e que importa assegurar uma atenção especial a essas crianças, tendo devidamente em conta a importância das tradições e valores culturais de cada povo para a proteção e o desenvolvimento harmonioso da criança e a importância da cooperação internacional para a melhoria das condições de vida das crianças em todos os países, em particular nos países em desenvolvimento."


=====Parabenizamos todas as crianças pela sua existência e pelo seu dia, que deve ser lembrado todos os dias do ano!



Postado também no Blog Projeto Idéia Legal




Continua em próxima postagem.
_____________________________________________________
Texto de Renata Gonçalves

5 comentários:

Ana Cláudia Bessa disse...

Nós aqui, acredito, não precisamos desses direitos. Com certeza, garantimos eles aos nossos pequenos.
Mas a grande maioria das crianças não vive a nossa realidade. nem no Brasil, nem no mundo.
Acho importante falarmos disso porque, no meu caso particularmente, quando penso em água potável, penso em quem não tem. Em quem carrega uma lata de água suja na cabeça por quilômetros para banhar, fazer comida e edar de beber para uma família inteira por mais de um dia!

Legal falarmos disso!

Ivo Fontan disse...

Quando a gente constata que aqui mesmo, pertinho da gente, no nosso estado e município, milhares de crianças servem de massa de manobra para governantes inescrupulosos, frequentando escolas sem professores; enfrentando confrontos armados na ida e na vinda; sendo "aprovados" automaticamente para fazer "indicadores positivos"... etc
A gente fica pensando para que servem estes estatutos, estas declarações de direitos, estas farsas todas...

Ana Cláudia Bessa disse...

Essas farsas todas, Ivo, são como a Igreja: um referencial de comportamento.

Tá...muito mal comparando.

Deveria ser seguido, mas não é.

O pior é penar como uns fdp desses políticos conseguem colocar a cabeça no travesseiro e dormir.

Outro dia, meu marido deu um lanche para 3 meninos que lavavam vidro no sinal. Sabe o que um deles disse (o mais velho): que levava os dois menores para o sinal porque não estava tendo aula na escola e essa era uma forma de não ficar dando bobeira andando desocupado na favela e acabar sendo aliciado pelo tráfico.

Idéia Legal disse...

Ivo, acredito que esses direitos não são uma farsa. Eles são um fato, eles existem e só depende de nós, sociedade, colocá-los em prática.

Acho que já foi uma grande conquista o reconhecimento desses direitos pelos Estados que compõem as Nações Unidas. Direitos que estimularam a criação de leis que protegem a criança em diversas partes do mundo, inclusive no nosso país.

Não se pode negar a importância desta declaração. A existência de milhares de pessoas que não sabe ler e escrever não significa que o alfabeto foi criado só para "inglês ver".

Todo processo, digamos histórico, é longo e doloroso. Temos que considerar o nosso passado, as nossas origens, a diversidade cultural, etc. Enfim, temos que pensar no que foi feito, no que está sendo feito e no que poderá ser feito.

Ivo Fontan disse...

Gente, prestem atenção no que eu disse:
"Para que servem estes estatutos, estas declarações de direito, estas farsas todas"
Ou seja, eu questiono a efetividade dos ESTATUTOS, das DECLARAÇÕES DE DIREITO
E
De todas as FARSAS que a gente vê por aí! ( como "Campanhas desencadeadas por..." Bom vocês devem imaginar).
Portanto, amigas, não disse que que os Estatutos e as Declarações SÃO farsas.
Mas eu questiono SIM, a sua EFETIVIDADE!