terça-feira, 26 de agosto de 2008

Televisão demais faz mal à saúde e pode viciar


ANA PAULA DE OLIVEIRA
da Folha de S.Paulo

Para estudiosos da comunicação ou do comportamento humano, há uma diferença colossal entre assistir diariamente ao "Discovery Channel", por exemplo, e a um programa de auditório recheado de closes ginecológicos e/ou cenas de violência. Porém, seja qual for a qualidade do programa, o meio de comunicação, por si só, se consumido em excesso, é capaz de causar grandes estragos. No caso, certas funções orgânicas do telespectador, como as faculdades cognitivas ou até as articulações e a postura, é que são prejudicadas. E mais: a TV, tal qual o cigarro e o álcool, pode causar dependência.

Assim como o dependente de cocaína tem o impulso de cheirar mais para manter o estado de euforia, o telespectador contumaz sente necessidade de ficar grudado à TV para manter a sensação de relaxamento que o hábito produz. Essa foi a conclusão de um amplo estudo realizado pelos pesquisadores americanos Robert Kubey, diretor do Centro de Estudos de Mídia da Universidade Rutgers, e Mihaly Csikszentmihalyi, professor de psicologia da Universidade de Claremont.Para o estudo, a dupla monitorou as ondas cerebrais, a resistência da pele e os batimentos cardíacos de voluntários diante da televisão. Sua principal contribuição foi explicar o que faz as pessoas se tornarem escravas da televisão.

Quando assiste à TV, a pessoa se sente relaxada, mas essa sensação se esvai tão logo o aparelho é desligado. Porém o estado de passividade e de diminuição de atenção permanecem.

Mas, claro, a televisão informa, diverte, entre outros atributos. E nem todo fã da telinha é viciado nela. Saber como se dá o poder de atração da TV sobre o telespectador pode ajudá-lo a exercer um controle sobre ela.

Em texto publicado na revista "Scientific American", a dupla de pesquisadores afirmou que participantes desse tipo de pesquisa comumente dizem que a televisão chupou-lhes a energia, deixando-os depauperados, com mais dificuldade em se concentrar. Muitos, diz o texto, também relatam melhora no humor após a prática de esportes. Mas, depois de ver televisão, o humor deles não se altera ou fica pior do que antes. Outra curiosa constatação da pesquisa: quanto mais tempo as pessoas passam diante da televisão, menos satisfação elas conseguem obter.

O tempo considerado ideal para manter corpo e mente ilesos dos danos que o excesso de TV pode causar é de uma hora diária, em média, segundo diversos estudos. "A média do brasileiro é de quatro horas e, em São Paulo, chega a seis horas diárias", diz Gabriel Priolli, crítico de televisão e presidente da Associação Brasileira de TV Universitária. Os europeus dispensam três horas e meia, os americanos, uma hora a mais.Em entrevista por e-mail ao Equilíbrio, Robert Kubey alerta: "Se você assiste à televisão por cerca de três horas por dia, quando chegar aos 75 anos, você terá gastado nove anos inteiros da sua vida vendo TV. E, se dorme oito horas por dia, terá permanecido acordado apenas 50 dos 75 anos".

Segundo levantamento da ONU, 93% das crianças do mundo têm acesso à TV. E elas passam pelo menos 50% mais tempo ligadas ao aparelho do que em qualquer outra atividade não-escolar. Entretanto a TV não pode ser considerada o bicho-papão que "estraga" a criança. "É um companheiro dela e, muitas vezes, sua babá. É preciso que os pais limitem seu uso", diz Ana Mercês Bahia Bock, presidente do Conselho Regional de Psicologia de São Paulo.

Leia mais
· Saiba como identificar a dependência de TV
· Idosos usam TV para suprir carência
· Veja como quebrar o hábito de assistir TV em excesso
· Veja quais são os males causados pelo excesso de TV
· Saiba quais são os sinais de que a criança exagera na televisão
· Conheça os possíveis efeitos da TV no telespectador mirim

________________________________________________________________________________ Enviado por Cristina Blum

4 comentários:

Tricia disse...

isso sem falar no MAL que faz às crianças especialmente as menores de 2 anos... é um veneno!
Dá uma olhada nesse link:
http://www.childandme.com/Can+TV+computer+be+harmful+or+helpful
interessante?

Ana disse...

A meu ver, existem dois problemas: o que se vê na televisão (a programação em geral está cada vez pior, é preciso ser seletivo e crítico com relação ao que se assiste) e o que se deixa de fazer enquanto você está na frente do aparelho.

Aqui em casa, assistimos em média uma hora por dia - ou melhor, eu assisto, pq o baby não liga muito p/ isso... Ele assiste meia hora na escolinha, antes da sonequinha... de vez em quando, à noite, ele pede p/ assistir algum desenho, mas cansa logo... Prefere correr, pular, dançar, jogar bola... e eu adoro que ele seja assim!!!!

Paola Oliveira disse...

Prá mim é um desafio, eu sou TV maníaca...

Ana Cláudia Bessa disse...

Eu não gosto quando as crianças ficam muito vendo televisão. Então eu adoto a política do desligo e pronto.
Eles acabam tendo que arrumar outra coisa para fazer.
Algumas vezes, dou sugestões. Outras deixo por conta deles.
Se for inevitável, procuro colocar um filme.