terça-feira, 21 de outubro de 2008

A greve em SP e a execução do diretor do presídio no RJ

O que uma coisa tem a ver com a outra?

Quando um governador fala que só pode dar 6,5% de aumento a uma categoria tão importante atualmente, como são as polícias, ele está entregando muitos desses políciais ao crime. Pelo simples motivos que leva os políticos à corrupção: dinheiro mais fácil do que com o trabalho honesto.

Os policiais, na maioria de origem pobre e humilde, são aliciados por propostas e valores que nunca puderam sonhar em ganhar em suas vidas, dando-lhes a oportunidade de usufruir daquilo que sempre tiveram vontade e não conseguiram.

Pode não justificar mas explica o que acontece com a maioria deles e de muitos que apontam o dedo para eles mas que na mesma situação fariam o mesmo ou pior.

Quanto aos políticos, a motivação é diferente na maioria dos casos já que são filhos e parentes daqueles que há muito já usam e dançam nas cadeiras do poder. Se corrompem, não porque precisam, mas porque querem mais, mais, mais dinheiro e poder.

E aí, no meio do caminho está um policial honesto que provavelmente teve sua escolta cortada por contenção de verba$ (que nunca faltam para projetos superfaturados como a cidade da música, por exemplo) e que é executado com mais de 60 tiros no dia seguite após a suspensão da escolta.
Isso se for só a contenção de verbas.

Isso se não estivermos falando de um plano arquitetado para isso, afinal como os bandidos saberiam?

Mas já sabemos que provavelmente, há policiais envolvidos...
Ou seja, polícia, matando polícia para defender e/ou sob ordem de bandidos.
Acabou pro cidadão. Perdeu...

Como andam dizendo bandidos e policiais.

O Rio, mermão, perdeu.

Não vejo solução com ninguém porque simplesmente todo mundo que é candidato sempre esteve em cargos políticos representando o Rio e o Rio está no caos que está.
TUDO FALÁCIA DE CANDIDATOS.

Ah...não?
E como se explicar, acho que são, 6 diretores de presídio assassinados em 8 anos!
Nunca fizeram nada! NINGUÉM FOI PRESO ATÉ HOJE.
Onde estava o Gabeira e o Eduardo Paes quando esses policiais foram executados?

Não representavam o Rio?
Não tinham influência, poder, mídia para provocar alguma mudança?
E para que estão lá essas drogas de políticos? SENÃO PARA REPRESENTAR A VONTADE DO POVO E PROMOVER MUDANÇAS?

Muitos outros vão morrer, outros diretores, outros João Hélios, outras Gabrielas (EXECUTADOS) e aí me lembrei de um e-mail que recebi que nem vou confirmar se é verdade, só vou copiar e colar aqui porque mesmo que seja mentira, serve de inspiração pro novo prefeito.
Mesmo que não se concorde com tudo, e nunca se concorda mesmo, alguma coisa sempre se consegue aproveitar.

Falando nisso, cadê o "Cansei"?
________________________________________________________________________________ Ana Cláudia Bessa

------------------------------------------------------------------------------------------------- TRAGAM ESTE INDIVÍDUO PARA O BRASIL
ISTO É URGENTE...!!!

Joe Arpaio é o xerife do Condado de Maricopa, no Arizona há já bastante tempo e continua sendo re-eleito a cada nova eleição. Ele criou a 'cadeia-acampamento', que são várias tendas de lona, cercadas por arame farpado e vigiado por guardas como numa prisão normal.

Baixou os custos da refeição para 40 centavos de dólar que os detidos, inclusivé, têm de pagar. Proibiu fumar, não permite a circulação de revistas pornográficas dentro da prisão e nem permite que os detidos pratiquem halterofilismo. Começou a montar equipas de detidos que, acorrentados uns aos outros (chain gangs), são levados à cidade para prestarem serviços para a comunidade e trabalhar nos projetos do condado. Para não ser processado por discriminação, começou a montar equipas de detidas também, nos mesmos moldes das equipas de detidos .
Cortou a TV por cabo aos detidos mas quando soube que TV por cabo nas prisões era uma determinação judicial, voltou a permitir mas só entra o canal do tempo e da Disney. Quando lhe perguntaram por que o canal do tempo, respondeu que era para os detidos saberem que temperatura iriam enfrentar durante o dia quando estivessem a prestar serviço na comunitário, trabalhando nas estradas, construções, etc.

Em 1994, cortou o café, alegando que, para além do baixo valor nutritivo, estava a proteger os próprios detidos e os guardas que já haviam sido atacados com café quente por outros detidos, sem falar na economia dos cofres públicos de quase US$ 100.000,00/ano. Quando os detidos reclamaram, ele respondeu: - Isto aqui não é um hotel 5 estrelas e se vocês não gostam, comportem-se como homens e não voltem mais.

Distribuiu uma série de vídeos religiosos aos prisioneiros e não permite quaisquer outro tipo de vídeos na prisão. Perguntado se não teria alguns vídeos com o programa do partido democrata para distribuir aos detidos, respondeu que nem que tivesse, pois provavelmente essa era a causa da maioria dos presos ali estarem.

Com a temperatura batendo recordes a cada semana, uma agência de notícias publicou: Com a temperatura atingindo 116 F, (47º C), em Phoenix no Arizona, mais de 2000 detidos na prisão-acampamento de Maricopa tiveram permissão de tirar o uniforme da prisão e ficar só de shorts (cor-de-rosa), que os detidos recebem do governo. Na última quarta-feira, centenas de detidos estavam recolhidos nas barracas, onde a temperatura chegou a atingir os 138°F (60°C). Muitos com toalhas cor de rosa enroladas no pescoço estavam completamente encharcados de suor. 'Parece que estávamos dentro de um forno', disse James Zanzot que cumpriu pena nessas tendas por um ano.

Joe Arpaio, o xerife durão que inventou a prisão-acampamento, faz com que os detidos usem uniformes cor-de-rosa e não faz questão alguma de parecer simpático. Diz ele aos detidos: - Os nossos soldados estão no Iraque, onde a temperatura atinge 120°F (50°C), vivem em tendas como vocês e ainda tem de usar fardamento, botas, carregar todo o equipamento de soldado e, além de tudo, não cometeram crime algum como vocês, portanto, calem a boca e parem de reclamar!

Se houvessem mais prisões como esta, talvez o número de criminosos e reincidentes diminuísse consideravelmente. Criminosos graves têm de ser punidos pelos crimes que cometeram e não serem tratados a 'pão-de-ló', tendo do bom e do melhor, até serem soltos para voltar a cometer os mesmos crimes e voltar para a vida na prisão, cheia de regalias e reivindicações. Muitos cidadãos honestos, cumpridores da lei e pagadores de impostos não têm, por vezes, as mesmas regalias que esses bandidos tem na prisão.

Artigo extraído e traduzido de um documentário da televisão americana. Os factos acima são verídicos e a prisão-acampamento está lá, em Maricopa, Arizona.

8 comentários:

João Carlos disse...

Os policiais, na maioria de origem pobre e humilde, são aliciados por propostas e valores que nunca puderam sonhar em ganhar em suas vidas, dando-lhes a oportunidade de usufruir daquilo que sempre tiveram vontade e não conseguiram.

É um pouco mais grave do que isso... Esses policiais moram nas favelas que servem de antro para os criminosos. Suas famílias são permanentemente ameaçadas. De onde você pensa que surgiram as "Milícias"?

Mas sabe por que estão "vilanizando" as "milícias"?... Porque eles instalaram TV a cabo e centrais telefônicas, todas clandestinas... e isso doeu no bolso de financiadores de campanhas políticas!

Dizer que eles "cobram taxa de proteção" é um escárnio quando qualquer cidadão tem que pagar "Taxa de lixo" e "Taxa de incêndio".

Como eu disse alhures, tem algo errado (e profundamente errado!...) quando os três "Serviços Públicos" mais básicos e essenciais são os pior remunerados e mais carentes de meios: Segurança, Saúde e Educação.

Mas, na verdade, os Prefeitos não tem chongas a ver com isso... As verbas para Saúde e Educação vêm direto do Governo Federal, já devidamente presas a "rubricas" e a Segurança Pública é da esfera dos Estados. Um prefeito não manda em bulufas! E seus recursos próprios são os do IPTU e dos Alvarás para comércio e indústria... Para o resto, tem que "bater cabeça" para o Governador e o Presidente.

Carla Beatriz disse...

Puxa! Se houvessem mais policiais como o Joe Arpaio, menos homens pensariam em cometer um crime para ir à cadeia!

Alexsandra Moreira disse...

Concordo que a cadeia deve ser algo punitivo, eles tem que se arrepender de terem cometido crimes...
Gostei muito desse Joe Arpaio!

Geova Costa disse...

Ana, desculpe mas acho esse texto malicioso e perigoso. Implantar algo assim no Brasil é negar direitos constituicionais conseguidos com o sangue e o suor de muitos brasileiros. Ainda bem que o nosso país é humano e nossa constituição considera todos inocentes até prova contrária. Ainda bem que a tortura no Brasil é proibida e que todos, inclusive os presos, devem ser tratados com dignidade. Eu não quero nunca perder esse direito e lutarei sempre para que homens como esse estejam fora do nosso país. Temos, ao contrário, de lutar para que a constituição chegue a todos os brasileiros, que ela seja implantada em cada palavra, em casa sentimento. Pense nisso, repense esse texto, leia-o com os olhos críticos, justos e não com os olhos da revolta, da vítimação.

João Carlos disse...

E quem foi que falou em "tortura" ou em "prender os inocentes até que estes provem sua inocência"???

Esses presos em Maricopa tiveram assistência jurídica (bem melhor que a proporcionada por nossas Defensorias Públicas, eu garanto!...), foram julgados por juris (lá os juris não são restritos a homicídios) e devidamente condenados.

O que não dá para aturar é gastar um dinheirão com bandidos condenados (que não vão cumprir sequer um terço da pena, graças a nosso "benigno" sistema de "progressão penal", administrado por idiotas com uma toga, segundo Leis criadas por outros idiotas "bem intecionados", e vão voltar às ruas para praticar novos crimes).

O que é que o sangue e o suor dos brasileiros caídos na luta pela democracia tem a ver com "ser bonzinho com bandido"??? Ao contrário! Eu acho um escárnio à memória deles usá-los como pretexto para o benefício de pessoas anti-sociais!...

"Malicioso e perigoso" é esse ranço de querer transformar em "vítimas das desigualdades sociais" qualquer bandido.

E, antes de falar, de maneira grandilouqüente, em "Constituição", é bom lembrar que bandidos não ligam a mínima para as Leis, nem para os direitos constitucionais de suas vítimas.

Ana Cláudia Bessa disse...

João, o que você falou no primeiro comentário, apenas me assombra ainda mais. Essa semana, um vereador foi assassinado no Rio. Eu não quero mais nem saber se ele era honesto ou corrupto. O que importa é que suspeita-se que tenha sido morto por policiais e isso sim, é gravíssimo.
Se ele era honesto e morreu por causa disso, é ruim porque é uma forma grave de intimidação.
Se era corrupto e morreu porque sabia demais, é ruim porque é a prova do crime no poder, o velho e conhecido crime do colarinho branco.
Se foi morto por bandidos, isso é o esperado. Nenhuma novidade.
Mas morto por policiais, aí...ferrou na batatinha.

Ana Cláudia Bessa disse...

Carla e alexsandra, até que nossas cadeiras sejam punitivas, acho que ainda demora... infelizmente.

Ana Cláudia Bessa disse...

Geo, complementando o que já falou o João e eu concordo plenamente com ele, vou colar aqui um texto que recebi por e-mail. Não sei se é verdade, mas é muito interessante.

------
PRESTE ATENÇÃO!


DEVERIA SER PUBLICADA EM TODOS OS JORNAIS.

Carta enviada de uma mãe para outra mãe em SP, após
noticiário na tv:

- DE MÃE PARA MÃE -

Vi seu enérgico protesto diante das câmeras de televisão
contra a transferência do seu filho, menor infrator, das
dependências da FEBEM em São Paulo para outra dependência
da FEBEM no interior do Estado.

Vi você se queixando da distância que agora a separa do
seu filho, das dificuldades e das despesas que passou a ter
para visitá-lo, bem como de outros inconvenientes
decorrentes daquela transferência.

Vi também toda a cobertura que a mídia deu para o fato,
assim como vi que não só você, mas igualmente outras
mães na mesma situação que você, contam com o apoio de
Comissões Pastorais, Órgãos e Entidades de Defesa de
Direitos Humanos, ONGs, etc...

Eu também sou mãe e, assim, bem posso compreender o seu
protesto.
Quero com ele fazer coro.

Enorme é a distância que me separa do meu filho.

Trabalhando e ganhando pouco, idênticas são as
dificuldades e as despesas que tenho para visitá-lo. Com
muito sacrifício, só posso fazê-lo aos domingos porque
labuto, inclusive aos sábados, para auxiliar no sustento e
educação do resto da família..

Felizmente conto com o meu inseparável companheiro, que
desempenha, para mim, importante papel de amigo e
conselheiro espiritual.

Se você ainda não sabe, sou a mãe daquele jovem que o
seu filho matou estupidamente num assalto a uma vídeo
locadora, onde ele, meu filho, trabalhava durante o dia para
pagar os estudos à noite.

No próximo domingo, quando você estiver abraçando,
beijando e fazendo carícias no seu filho, eu estarei
visitando o meu e depositando flores no seu humilde túmulo,
num cemitério da periferia de São Paulo...

Ah! Ia me esquecendo: e também ganhando pouco e
sustentando a casa, pode ficar tranqüila, viu? que eu
estarei pagando de novo, o colchão que seu querido filho
queimou lá na última rebelião da Febem.

No cemitério, nem na minha casa, NUNCA apareceu nenhum
representante destas 'Entidades' que tanto lhe
confortam, para me dar uma palavra de conforto, e talvez me
indicar 'Os meus direitos' !'

Circule este manifesto! Talvez a gente consiga acabar com
esta inversão de valores que assola o Brasil.

!!!...DIREITOS HUMANOS SÃO PARA HUMANOS DIREITOS...! !!