sexta-feira, 18 de janeiro de 2008

INUTILIDADE É O SEU MINISTÉRIO!

Quase não acreditei no que li.

Estava no jornal de 16/01:

O "ministro" (assim entre aspas mesmo!) Mangabeira Unger (aquele que não fala português e que há pouco tempo atrás dizia que o governo Lula era o mais corrupto da história republicana do país!) apresenta suas primeiras "propostas" de ações de longo prazo, elaboradas após meses de ministério e, certamente, engendradas por uma "penca" de assessores regiamente pagos às nossas custas.

Dentre as mirabolâncias apresentadas uma chamou mais a atenção, nem tanto pela proposta em si, mas pela justificativa. Se vocês não leram eu conto. Mangabeira propõe a construção de "aquedutos" (sofisma para transposição, já que esta palavra está meio queimada depois do caso do Frei Cappio) para o transporte de água da Amazônia para o semi-árido nordestino.

Até aí tudo bem, afinal, como o próprio Mangabeira disse, era apenas "idéia" (mas o país precisa mesmo de um ministério para isso? Dentro das universidades tem muita gente boa com muitas idéias melhores ainda!). O inacreditável foi a justificativa:

"O semi-árido precisa de água, enquanto que os rios da Amazônia DESPEJAM INUTILMENTE UMA ENORME QUANTIDADE DE ÁGUA NO MAR! É isso mesmo, o cara disse que os rios da Amazônia despejam água INUTILMENTE!

E esse cara é considerado um intelectual!

Seu Mangabeira, francamente, vai estudar hidrologia, climatologia, ecologia...

Mas enquanto vai estudar para não falar mais bobagem, PEDE PRÁ SAIR!!!


__________________________________________________________________________________ Ivo Fontan

7 comentários:

Cristiane Fetter disse...

Seria trágico se não fosse cômico.

Anônimo disse...

Brasil, qual é o teu negócio????

Geo disse...

Infelizmente, neste Brasil, não se escolhe o Ministro por competência ou afinidade com o cargo. Os ministérios e secretarias são os pagamentos pelas alianças políticas porque sem aliança um presidente não se elege e nem aprova leis ou orçamentos. Sempre ouvi que o povo tem o governo que merece. Portanto, enquanto o brasileiro votar por troca de favores, políticos, que nada tem em comum com as idéias do partido ou com as funções do ministério, serão devidamente chamados para compor o ministério.
O currículo de Mangabeira é brilhante, mas com certeza para a área dele, direito, como professor na Universidade de Harvard.

Sonhos de Crochê disse...

Pra simplificar me responde, porque votei neste governo que está aí? Afinal não é "ele" quem coloca estes "intelectuais" em seus ministérios?

Ana Cláudia Bessa disse...

Pois é...
no jornal de hoje, ele saiu com cara de triste como se tivesse sido obrigado a nomeá-lo. Em parte, sim, porque os conluios são necessários para se conseguir aprovar projetos e dar andamento à governabilidade. Contudo, se estava assim, tão triste, não tinha ninguém mais do PMDB prá ele nomear?

Nunca antes na história desse país, se viu um presidente com tal talento dramático!

Ana Cláudia Bessa disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ana Cláudia Bessa disse...

Outra no jornal de 22/01:
"...Unger que definiu PSDB e PT como a "encarnação do atraso" e acusou Lula de fazer "discursos chorosos porque nada vem para os agachados", não demorou a se agachar o quanto foi preciso para ser ministro. ... E Unger ganhou o que desejava: um palanque do qual defende projetos de prazo suficientemente longo para que ninguém cobre qualquer procidênciapara implementá-los. Sequer precisam ser levados a sério" (Luiz Garcia)