quarta-feira, 9 de janeiro de 2008

Permitido Proibir

“A rede de hotéis Ibis lançou a idéia de hotéis livres de cigarro. A empresa converteu três unidades (em São Paulo, Curitiba e Vitória) em ambientes sem tabaco. Deve fazer o mesmo com outras duas unidades até o final do ano. É uma boa medida para combater a pior fonte de poluição urbana: o fumo. “Nossa ousadia foi realizar um projeto, um hotel 100% não-fumante. Ninguém tinha ido tão longe, até então”. O projeto brasileiro é o terceiro da rede em todo o mundo. Em 2006, os hotéis Ibis 100% não-fumantes surgiram na França e em Portugal. Tomara que a iniciativa se espalhe.”

Essa notícia publicada no blog do Planeta me fez pensar no que ainda faz os fumantes terem áreas reservadas em restaurantes, por exemplo.
Existe coisa mais desagradável do que um não-fumante comer sentindo cheiro de cigarro?
Se olharmos a nossa volta, os não fumantes são maioria absoluta da população. Olhe à sua volta nos restaurantes, nas praças, nos cinemas, nos shoppings. É a maioria massacrada pela minoria. Não entendo um restaurante desagradar tantos não fumantes em prol de menos de meia-dúzia de fumantes num mesmo horário. Mas eles têm direito a ficar na janelas, enquanto a maioria de não fumantes, fica nos fundos, confinada. Nos hotéis, os andares mais altos e as melhores vistas, são de quem? Da minoria fumante.

O fumante polui o ar com sua fumaça e a terra pois ele joga a gimba e a cinza de seu cigarro em qualquer lugar!

No Rio de Janeiro, o fumo é proibido em shoppings ou melhor, em áreas públicas fechadas. Pena que nem todos os estados tenham a mesma lei.

Fora o fato de que a Nicotina é droga e vicia mais que cocaína e maconha. Devia ter o mesmo estatus dessas drogas. Mas a indústria do cigarro é rica ... E quando há tanto dinheiro envolvido, os pesos e as medidas são bem diferentes.

A fumaça do cigarro, contamina a tudo e à todos a sua volta. Faz mal à saúde dos fumantes e dos que estão ao lado. Fumante não se importa se há idoso ou criança por perto. Pode ser recém-nascido, pode ser o próprio filho...
Para não fumar, infelizmente, precisa ser taxativamente proibido, caso contrário, fuma-se até dentro de hospital.
Eu sou contra o cigarro e acho essas políticas proibitivas, excelentes para conscientizar, mesmo que por caminhos tortos. Já que proibição não é o melhor caminho.
Mas e quando não há outra forma?

_______________________________________________________________________________ Ana Cláudia Bessa

13 comentários:

luma disse...

Tenho vizinhos fumantes e sei quando eles estão em casa por causa do cheiro de tabaco. São fumantes compulsivos, destes que acendem um cigarro no outro e pasme; eles têm uma filha asmática.
Feliz 2008! Beijus

Cristiane Fetter disse...

Ana, eu já passei cada uma dentro de shopping no Rio de Janeiro. A partir do momento que é proíbido fumar dentro dele, você que não fuma tem o direito de solicitar educadamente que o fumante saia do estabelecimento. Quando eu fiz isso, ouvi cada coisa, até de vaga... eu fui chamada, diziam que eu não tinha o que fazer e por isso estava tomando conta da vida dos outros, pode?
E no restaurante então, os fumantes te olham de cara feia se você reclama.
Isso não me fez desistir, continuo reclamando (quando estou no Brasil), porque aqui o povo até que respeita.
Eu entendo a dificuldade do fumante, mas por que eles não entendem a nossa de não conseguir respirar fumaça?
Misteeeeeeeeeeerio...

Ivo Fontan disse...

Que tal darmos às coisas as reais dimensões que as coisas têm?
Antes de mais nada, sou fumante. Apoio e aplaudo as medidas restritivas do fumo em locais públicos e, sobretudo, fechados. Acreditem ou não, EU me incomodo com o fumo nestas circunstâncias!
Agora, daí a qualificar o fumo como PIOR FONTE DE POLUIÇÃO URBANA, revela apenas um brutal desconhecimento do que é POLUIÇÃO (ou talvez revele uma raiva tão grande do fumo que leve o autor da afirmação a um exagero que lhe tira a credibilidade).
Saibam que a pior fonte de poluição urbana é - infinitamente maior do que o fumo - o AUTOMÓVEL.
Entretanto nunca vi nenhum antitabagista constrangido ao ligar a máquina de seu possante e jogar SEXTILHÕES de moléculas de MONÓXIDO DE CARBONO e outras dezenas de gases LETAIS nos pulmões alheios.

Ana Cláudia Bessa disse...

êpa!!!
Peraí!!!
risos

Ninguém falou que é a pior fonte de poluição urbana.
É poluição, cheira mal, incomoda.
Não é a pior.
Eu concordo plenamente com você com a questão dos carros porque a poluição deles também me incomoda.

O que me incomoda no fumante é quando, diferente de você, ele não respeita ninguém.
Vou te dar dois dos milhões de causos que tenho prá contar:
1. Eu fui a uma creperia à noite com as crianças um dia desses. Simplesmente das 20 mesas ocupadas, 3 tinham fumantes compulsivos, um cigarro atrás do outro. Como a creperia era metade dentro e metade fora, sob um toldo, os fumantes entenderam que eles estavam num local aberto. A conclusão é que a gente não sentiu o cheiro da comida, o gosto do crepe...Fui embora porque o ar estava irrespirável. Um casal, fumante vendo a nossa irritação, mudou de mesa e ficou mais perto de nós, parece que fizeram para provocar. E isso é muito comum acontecer. O fumante não se dá conta do quanto a fumaça é desgradável para quem não fuma.
Nesta noite, o meu caçula ficou agitado, uma das piores noites desde que ele nasceu e tenho certeza que foi por causa do cigarro. A gente reclama com o gerente, com o garçom, mas como eles estavam "fora" do restaurante, não podiam fazer nada.
Errada estava eu de fazer um programa em família ás 22 horas numa creperia?

O outro caso eu esqueci...rs...quando lembrar eu volto aqui prá contar...hehehe

ah..lembrei:

no casamento de uma amiga, eu grávida e uma convidada queria sentar na nossa mesa fumando. para não dizer que era só por causa da gravidez mandei que eu era alérgica.
Sabe o que a fumante falou: problema seu minha filha, ficasse em casa!

Ela não ficou na minha mesa, e ela , acho eu, se tocou que peitar o cigarro na mesa de uma grávida ia ficar muito feio para ela, acabou saindo de perto...
mas eu fiquei tão sem reação que caí na gargalhada.
É tão absurdo que chegou a ser engraçado ainda mais que eu não queria armar barraco na festa de casamento da amiga que eu era madrinha, nosso menino o pajem, não dá né?
Tive que engolir o desaforo.
Mas tenho muita história com fumante...muita...

Eu tenho amigos fumantes, como voc~e e convivo bem com todos. o problema é que a maioria é desrespeitosa.
Graças á Deus, o que não acontece com os amigos fumantes que tenho!

Mas como eu acabo é cruzando com a maioria mesmo...tenho que aplaudir as normas proibitvas...
Depois eu conto das minhas peripécias com a lei dos shoppings aqui no Rio, tõ no nível da Cris, ...hehehe

Ivo Fontan disse...

Ana, concordo com tudo, mas como eu disse, vamos dar às coisas as reais dimensões que as coisas têm. Está lá no texto introdutório(do blog do planeta) que serviu de mote para o seu post: "...É uma boa medida para combater a pior fonte de poluição urbana: o fumo...".
Não inventei!

Ana Cláudia Bessa disse...

Ivo,
você tem toda razão.
Não tinha me dado conta, realmente foi um exagero.Pegaram pesado. É ruim mas não é pior, ainda mais quando a gente vê esses ônibus e caminhões que circulam todo dia pela cidade.
Beijos.

Ivo Fontan disse...

Agora que restabelecemos a verdadeira dimensão das coisas...
Pau no tabagismo (e não nos tabagistas!), que isso é uma praga!

Ana Cláudia Bessa disse...

ahhahahaha...
pau nos tabagistas!
risos...o cigarro não se fuma sozinho...ó pá!

Anônimo disse...

Eu passo pelas mesmas coisas com o cigarro. É horrível. Dá vontade de perguntar se o fumante gostaria de ficar com alguém peidando (desculpem o termo mas não vejo nenhum mais adequado) do lado dele enquanto ele come!
Aí, ele diria que isso seria uma falta de educação, enquanto o cigarro não se encaixaria nesta categoria. Contudo, eu acho que se encaixa , sim!
Fumar em locais públicos, fechados, restaurantes mesmo abertos, na presença de crianças e idosos são uma falta de educação.
Como disse o o Ivo, que é fumante, o próprio fumante deveria se sentir incomodado!
Mas não é isso o que acontece!

Paola Oliveira disse...

Tem gente que fuma dentro de elevador e de banheiro!
É o fim...a gente sai com a roupa fedendo...o cabelo....eca!
Aí dá vontade de perguntar: vem cá, você gostaria que eu jogasse xixi na sua roupa?
Porque você está jogando sujeira na minha também!

Ana Cláudia Bessa disse...

Tudo isso é mesmo muito desagradável. Por isso é que gosto das normas proibitivas. Não tem jeito, se não for assim, não respeitam os outros. Uma vez eu estava num restaurante em Ouro Preto e tinha uma pessoa fumando na famigerada área de fumantes. Não preciso dizer que não prestou porque o restaurante todo estava como cheiro do cigarro. Nós reclamamos mas não teve jeito, eles estavam certos e nós "errados" em não compreender que eles tinham os seu direito a fumar.
Aí, entrou um grupo de americanos e um deles questionou se podia fumar naquele restaurante. O garçon tentou explicar, no que o grupo se levantou e ele falou que pediria para o outro cliente não fumar. Nisso o americano manda: e vocês farão isso com cada cliente que acender um cigarro?
No way! Thanks!
E foi embora.

That´s right!

Anônimo disse...

não suporto cheiro de cigarro chego a sentir falta de ar quando alguem fuma do lado. sei que faz mal e peço a deus todo dia para não permitir que minha filha tenha esse vicio.......

Ana Cláudia Bessa disse...

Tenho certeza que todos nós torcemos pela mesma coisa!