quarta-feira, 23 de janeiro de 2008

IPTU, não pago. E daí?

. A gente já está cansado dos desmandos do nosso governo.

Cansados de ver nossos impostos sendo desviados e mal gastos.
E pensando nisso, como podemos protestar?

Somente podemos protestar, de fato, quando nos organizamos.

E a sociedade dá claros sinais de que a sua indignação já não dá mais lugar ao marasmo e á aceitação. E é neste ponto que começamos a tomar atitudes cada dia mais efetivas em prol da moralização e do respeito que todo o cidadão merece do poder público.

Muitas associações de moradores da cidade do Rio de Janeiro estão engajadas no protesto:

Não Pago IPTU, e daí?

E daí, que não há quem nunca tenha ouvido falar que a parte mais sensível do ser humano é o bolso. No político essa sensibiliidade deve ser maior ainda, já que nosso poder público gosta bastante e tem um apego acima de qualquer ética, ao dinheiro.
Pensando nisso, um amigo advogado também está engajado nesta luta, permitiu que divulguemos aqui a informação sobre os grupos que ele está formando para mover ações referentes ao IPTU e à desvalorização dos imóveis frente a violência e desordem urbana.

Meus agradecimentos ao Luiz Guilherme e meu aplauso por sua iniciativa!


Caros clientes e amigos.

Como é de conhecimento de todos, vem sendo noticiado o boicote ao Prefeito através do pagamento em consignação do IPTU devido.

Estamos constituindo grupos para movermos esta ação, que será cumulada com pedido de revisão do valor venal, face à evidente diminuição do valor dos imóveis na cidade do Rio de Janeiro, seja pela violência, seja pela total ausência do poder público em manter a cidade organizada, como é seu dever.
Caso haja interesse mande-nos um e-mail que faremos contato.


Atenciosamente,
Luiz Guilherme Ourofino
Av. Erasmo Braga, 227 - Gr 702
Rio de Janeiro - RJ -
CEP 20..020-9022524-3784 - 2240-2278
http://www.lgo.adv.br/
______________________________________________________________________________
Ana Cláudia Bessa

Mais notícias:

5 comentários:

Liz / Falando de tudo! disse...

To meio atualizada, mas esse IPTU nao foi eu diria assim: exonerado?
Ou ainda têm leis que exijem seu pagamento?
Na verdade o dinheiro publico brasileiro acaba ficando "privadinho" nas mãos de alguns governantes...uma pena, pois nosso pais ta precisando de tantas obras!!

Paola Oliveira disse...

Não sei se essas coisas adiantam...sou tão descrente da justiça...

Cristiane Fetter disse...

Isso é um problema sério Ana.
Meus avós morreram e uma tia minha continua morando na casa (as outras irmãs abriram mão do imóvel em prol desta irmã), minha mãe é curadora dela e ele está em inventário.
Como o IPTU não era pago a muito tempo adivinha? muitos problemas, por mais que minha mãe prove que meus avós não tinham condições de pagar, por mais que minha mãe prove que minha tida é incapaz (por isso sua interdição) de pagar o imposto, e pos mais que minha mãe prove que como curadora não tem como pagar o imposto, todo o processo está enrolado por causa disso.
A justiça é moroso quando o caso é com pessoas sem recursos. As leis que isentam o pagamento são complicadas.
Tudo é complicado.
Também acho que deveria haver um ajuste no valor dos imóveis.

Ana Cláudia Bessa disse...

Eu já me coloquei á disposição para inclusão nos grupos. Acredito piamente que enquanto a gente não colocar o governo na justiça, os desmandos continuarão. Se eu pudesse processava o Estado o tempo todo.

Ana Cláudia Bessa disse...

Saiu no jornal uma coisa muito interessante: o prefeito do Rio é um prefeito entediando, abandonou a cidade que cresce nas desordem e onde deveriam crescer as habitações populares, crescem as favelas e a violência.
Pagando IPTU apenas no final do ano, visto que estamos num ano de eleição, no mínimo estamos dando o orçamento para o novo prefeito (o atual vai ficar de mãos vazias) e o importante recado ao novo prefeito: estamos de olho, queremos melhorias e cada dia nosso protesto será mais efetivo, estamos nos mobilizando e evoluindo. Não dá mais para nos ludibriar impunemente.