terça-feira, 13 de maio de 2008

Ai, Doutores...

Eu ando meio “desinspirada” para escrever por um motivo muito simples: falta de tempo. Peguei uma fase complicada nos últimos tempos: todo mundo doente em casa, epidemia de dengue e quintal alagado, obra para resolver o quintal alagado, trabalho, marido viajando e casa para cuidar.
Isso tudo dava assunto para posts até o final do ano, mas quem disse que consigo tempo e tranqüilidade para sentar e escrever? Quando consigo, já é tarde e tudo que eu quero é uma cama para esticar o corpo e dormir. Infelizmente, ainda não somos suficientemente evoluídos para que não precisemos dormir. Eu queria ficar acordada e só dormir por prazer e não por necessidade, mas isso já é outro assunto para post...risos...
Quero falar de médicos.
As crianças pegaram gripes fortíssimas aqui em casa que estas passaram para os adultos e o caos se instalou. Sou adepta da homeopatia e com tantas coisas a fazer e ainda medicar duas crianças e dói adultos com homeopatia, exige tempo, paciência , disponibilidade e boa memória. A memória é fácil pois a minha se encontra fixada na parede da cozinha....risos...
Mas ter paciência de ver a criança doente e não dar um anti-térmico, é dose. E eu sou das mães que raramente dão anti-térmico. E sou endossada pela pediatra que , assim como eu, é a favor de observar a criança. E eu observo, observo, observo. Deixo o corpinho deles reagir, procuro só dar medicamentos alopáticos em último caso. E nos casos de febre, só quando sobe demais ( o que raramente acontece), quando um ou mais banhos frios não resolvem ou quando a criança está demasiadamente prostrada e sofrida devido ao mal-estar que só uma febre alta sabe causar. Mas é raro chegar a esse ponto porque os banhos frios aliviam bastante, mesmo quando a febre não cede totalmente. E a gente vi levando...
Nem quando dorme demais eu fico apreensiva num primeiro momento: para mim é um sintoma claro de que o corpo está precisando parar um pouco para se recuperar, um “sossega-leão” biológico, digamos assim. Claro que mais de um dia dormindo, já me liga o alerta! Contudo, mesmo diante de tamanha tolerância de minha parte, tem horas que a gente se preocupa: quando a criança não come, quando não brinca, quando não respira direito, entre outras cositas más. E num desses dias, isso aconteceu com o meu caçula. Conclusão: meia-noite e a gente estava no plantão da emergência.
Como ele estava muito cansado, cedi contrariada a um raio x de tórax e outro de face. Conclusão: sinusite. Medicamentos receitados:
· antitérmico mesmo sem febre (!!!) – não deixei dar
· antibiótico – falei que dava em casa (acreditaram...)
· Predsim – corticóide (sinceramente, falhei, esqueci que era corticóide mas como lembrei que era indicado para doenças respiratórias, deixei dar )
· Nebulização com berotec e atrovent – (argh!!! Mas acabei cedendo porque ele estava excessivamente cansado e com dificuldade de respirar, e a nebulização de fato, aliviou a criança).
Saí da consulta aliviada por ele estar respirando melhor mas culpada por tantos raios x e remédios. Mas o que fazer diante de uma sinusite que já comprometia a respiração de uma criança de 2 anos e meio?
No dia seguinte, marquei encaixe na pediatra das crianças (aliás, isso é algo que gosto dela, tem jogo de cintura para atender quando a criança precisa, não quando sua agenda deixa).
E para minha certeza ela simplesmente ignorou o raio x: no auge da gripe, qualquer ser humano tem os seios da face encatarrados, diagnosticando uma “falsa” sinusite. Só considera o raio x como possibilidade, depois que passa o ciclo da gripe (5 a 6 dias) e não há melhora do paciente. Descartou veementemente o antibiótico e o corticóide, nebulização com berotec /atrovent mantida mas só em caso de necessidade e observação...a partir daquela data, a tendência era a febre ceder e os sintomas diminuírem, caso contrário, nova consulta para avaliação. Não deu outra, a febre cedeu e tudo que sobrou foram alguns narizes escorrendo.
Ou seja, porque raios foi feito um raio x se no auge da gripe isso não é conclusivo?
Porque receitar antibiótico e corticóides em gripes fortes sem respeitar o ciclo natural da doença e da resposta imunlógica de nosso corpo?
Como disse a amiga lambisgóia e xará AnaB., “tenho o maior bode de ir a médico”.
________________________________________________________________________________
Ana Cláudia Bessa

6 comentários:

matteo irma disse...

Nossa, Ana, qdo vc comentou que estava todo mundo resfriado não imaginei que tivesse sido essa barra...ainda bem que já está tudo bem!
Eu concordo contigo quanto a desconfiar dos procedimentos medicos. Vejo tanta criança por aí sendo diagnosticada com sinusite,, amigdalite e bronquiolite, e tasca antibiotico. Felizmente o pediatra da Laurinha é bem sensato com o uso de antibioticos. Segundo ele só cabe dar antibiotico em 5% das doenças que crianças pequenas costumam pegar. Antigamente em qq amigdalite davam antibiotico, eu mesma fui vitima disso. Corticoides, tenho verdadeiro pavor. Não uso nenhuma pomada que tenha corticoide (pediatras adoram passar), não deixo dar nem pro meu cachorro, que tb é tratado com homeopatia. Segundo os homeopatas é um medicamento que interfere no ciclo da doença. Laurinha teve dermatite atópica no ano passado e minha dermato disse pra não usar corticoide de jeito nenhum, o que foi corroborado pela homeopata, que disse que uma reação super comum desse tipo de tratamento a base de corticoide é a criança desenvolver bronquite. Entre dermatite e bronquite, fico com a primeira, sem dúvida!
Sem contar que os médicos mesmos se contradizem: cada uma adota uma postura, quando um diz uma coisa outro diz outra diferente, enfim...
Mas acho que dependendo da situação devemos dar até antibiotico ou outros remedios mais fortes, sabe. Cabe aí nossa intuição e o conhecimento que temos dos nosso filhos.
Eu dou antintérmico quando o termometro marca 38 graus, não espero não. Principalmente a noite, porque a Laurinha fica muito agitada pra dormir até quando está apenas com um leve estado febril.
Faz o suco da terra para os meninos, aqui em casa tem sido muito bom. E nessa epoca de epidemia de dengue tenho colocado tb inhame no suco, segundo minha nutricionista o inhame a longo prazo eleva as plaquetas no sangue e mehora a imunidade, assim caso a pessoa peguem dengue ela vem mais branda. Se quiser a receita me fale que eu te mando.
Beijos
Renata

matteo irma disse...

Ana, deixa só eu esclarecer uma coisa, pra não te deixar preocupada. Qdo falei da criança desenvolver bronquite, me referi a casos de dermatite atópica, não se assuste. É porque segundo a homopatia as doenças tem uma hierarquia, e na linha hierarquica da dermatite estaria, acima dela, a bronquite.
Não quer dizer que qualquer tratamento a base de corticóide possa desencadear bronquite. Meu irmão mesmo, numa ocasião em que
se acidentou, precisou tomar corticoide pra reduzir um edema, e a única reação adversa que ele teve foi acne.
Beijos
Renata

Silvia disse...

Ô, Ana, pede aí essa receita de suco da terra! :-)

Ana Cláudia Bessa disse...

Pois é, Renata, foi um caos generalizado....risos...mas depois da tempestade vem a ambulância...hehehe
Já está tudo bem.

O meu menino também tem dermatite atópica e também foi receitado corticóide. Não uso porque não precisa. Uso nele apenas uma loção de semente de uva feita em farmácia de manipulação, banhos quase frios e com sabonete superhidratante em apenas um dos banhos. O restante dos banhos é sabonete só nos borbóticos e para refrescar.

Manda essa receita de suco da terra, nunca tinha ouvido falar!
A Silvia também quer, posta aqui mesmo!
Bjs!

Silvia disse...

Ah, sim, e eu tenho é horror a emergências! Morro de medo de precisar de verdade de uma emergência médica, porque a gente NUNCA sabe em que mãos vai cair. Já ouvi tanta barbaridade por aí... :-(

ana b. disse...

ô, xará...
sabe q depois a g. piorou (acho q reagindo ao remédio, assunto pra outro post) e acabei ligando pro pediatra na sexta-feira, e ele mandou fazer inalação com berotec/atrovent?
fiquei no maior bode com médico DE NOVO, mas de tanto ver amigas minhas falando dessa inalação, relaxei...
de qq maneira, como ela melhorou sozinha, não fiz a tal inalação, afinal... rs
espero q as coisas tenham melhorado por aí, aqui a filha do meio está com caxumba!
bjs
a.