quinta-feira, 3 de maio de 2007

As Sacolas Plásticas nos Estados Unidos

Os mercados na área onde moro, e acredito que toda a rede trabalhe assim, tem um sistema de recolhimento de sacolas plásticas muito interessante. Eles sempre colocam na entrada de suas lojas, de forma bem visível, caixas especiais onde o consumidor pode deixar as sacolas plásticas de compras que levou para casa.

Estas sacolas vão para reciclagem e voltam para as lojas. Eles não cobram nada por elas mas disponibilizam esta prestação de serviço que além de ajudar ao cliente minoriza a poluição ambiental.

Os mercados também te dão a opção de levar suas compras em bolsas de papel. Sabe os filmes americanos que a gente sempre vê as pessoas chegando em casa com as compras em grandes sacos de papel, pois é isto é verdade não é holywood.

Como consumidor você escolhe a que mais lhe convém e nas duas você está de alguma forma contribuindo para diminuir a poluição, pelo menos na área em que você vive. Mesmo que o consumidor não tenha esta visão de não poluição ele acaba contribuindo para isto de forma compulsiva.

As lojas e principalmente os supermercados também tem uma terceira opção: você compra uma sacola de material reciclado pelo valor de +/- 1 dólar, que em reais hoje (maio/2007) está valendo +/- R$ 2,04.

Ela é reforçada e costuma ter um bom tamanho e acima de tudo alivia a conciência. Não é charmosa mas tem estilo, o estilo de não prejudicar, não poluir, de não matar.

Não seria interessante termos este tipo de trabalho no Brasil? em vez de vermos os sacos boiando nos rios, ou entupindo a rede pluvial das ruas, causando mais transtornos, veríamos um trabalho ambiental muito interessante, podemos até dizer de peso. Carregar o peso das compras em sacolas recicláveis, e tirar o peso do planeta em atendar as nossas infindáveis necessidades.

No Brasil eu sempre comprava sacos reciclados no supermercado Mundial, só não consigo lembrar o nome da marca, não que em outros mercados não existam, mas só lá eu encontrei um que era resistente, não rasgava a toa e aguentava o peso a que ele se destinava, além de ter um custo bem reduzido em relação a produto novo.

Para mim este é o grande problema deste tipo de sacola ou saco de lixo ou o que seja. Não tem qualidade. O fato de ser feito com material reciclado não quer dizer que ela deva ser baixa. As empresas visando um grande lucro fazem o produto de maneira deplorável.

Muita gente já houviu falar de um lugar chamado Jardim Gramacho em Duque de Caxias no Rio de Janeiro, é neste lugar que fica o famoso lixão que está sempre aparecendo nos telejornais.

É onde muita gente sobrevive catando lixo e até comida. O que quase nunca ou nunca se menciona é que nesta mesma área funcionam inúmeras fábricas de reciclagem de material e principalmente as que confeccionam sacolas de lixo residencial. Traz trabalho, traz dignidade, traz renda, traz progresso para a área e claro ajuda o planeta.

Não podemos deixar de mencionar que o Brasil tem um trabalho bem intenso de reciclagem, sem esquecer também de empresas que se preocupam em ter em seu portfólio produtos que não agridam a natureza ou serviços para isto (a Natura é um bom exemplo).

O que quero salientar é que na área em que moro as suas opções ficam bem visíveis. Nos EUA tudo é movido a consumo, se você não compra, você não existe, mas em compensação você escolhe. Há que se ter este tipo de mentalidade em lojas tupiniquins. Este tipo de produto/serviço não é consumido como biscoito, ele é consumido pela consciência. E pelo que eu saiba eu nunca vi uma andando pelas ruas e pedindo as coisas. É preciso mostrar que todos estão engajados neste propósito (quem produz, quem vende, quem compra).

É uma luta árdua, é cansativa, chega até ser chata, mas é um investimento de longo prazo na bolsa de valores da nossa vida, ou seria a sacola?



Sacolas retornáveis no Brasil:

http://carbonozero.blogspot.com/2007/10/sacolas-retornveis.html

http://mercedeslorenzo.multiply.com/photos/album/33/SACOLAS_PARA_A_VIDA_-_Silvana_Buena

__________________________________________________________________________________ Cristiane A. Fetter

16 comentários:

Danielle disse...

Ana

eu vou repassar esse post pra gerencia do supermercado que eu frequento, o Zona Sul, que em cada entrega me manda umas 20 sacolas!! Obviamente que muitos clientes vao reclamar, por pura ignorancia, por nao receber mais tantas sacolinhas!!
bjs

Ana Cláudia Bessa disse...

Danielle, ótima sugestão!
Eu também pensei nisso e vou fazer por aqui também.
Já pensou se alguém gosta da idéia?

Vamos ver qual mercado sai na frente!
Bjs!

PS: Você não imagina a ginástica que a Cristiane fez para nos mandar essas informações com foto!
Uma verdadeira Internacional Spy!

Mercedes disse...

Olá,
adorei o artigo e o blog todo!
Vocês estão de parabéns!
Eu uso sacola de lona no supermercado, não pego mais as sacolas plásticas. Para o lixo de casa, estou usando sacos plásticos biodegradáveis (se decompõem em 18 meses no aterro sanitário).
O que posso, separo para reciclagem.
Gostaria que vocês visitassem meu blog que também é todo dedicado ao meio ambiente:
http://www.mercedeslorenzo.multiply.com

Abração.

Ana Cláudia Bessa disse...

Oi, Mercedes!
Ficamos muito felizes com seus elogios e saiba que ficamos muito honrados com seu comentário sobre nosso blog.
Ainda não temos tanto material como o seu FOLHA VERDE e não somos exclusivamente dedicados à questões ambientais.
Não tive tempo de ver TODO o seu blog mas fiquei muito impressionada com a quantidade de dicas, links e informações.
A começar pesquisarei mais sobre esses sacos biodegradáveis, que muito me interessam...rs
Bjs!

Mercedes disse...

Ana Cláudia,
adorei a visita de vocês lá no meu blog e a mensagem que recebi da Cristiane!
Sejam sempre bem vindas, viu.
Eu agora vou passar a "beber desta fonte" muito límpida que vocês têm aqui.
Beijão a todas.

Cyça disse...

NáCláudia, vim só dar um beijinho. Muito linda sua "casa". :) E tudo muito pertinente. Parabéns. Beijo.

Ana Cláudia Bessa disse...

Mercedes,
já indicamos seu blog aqui no nosso blog.
Nós é que ficamos honradas com sua visita e queremos, sim, ser como o seu blog quando a gente crescer!
Bjos e obrigada!
Vamos visitar seu site com todo o cuidado que ele merece!
Tem muita coisa bacana, é muita viagem pro nosso caminhãozinho...risos
Bjs!

Ana Cláudia Bessa disse...

Cyça, obrigaaaaada!
Você sempre carinhosa! Sempre que gostar de alguma coisa, fale!
Quando não gostar, grite!
Sua opinião é muito valorosa e importante prá mim!
Bjs enormes!

Clarice Batista disse...

Vocês tem que mandar isso para algum jornal!
Parabéns Cristiane!

Alessandra Braz disse...

Ana,

Como já tive oportunidade de te dizer estou caminhando para ser uma "pessoa mais verde".
Isto mesmo, os assuntos voltados para questões ecologicamente corretas muito me atraem.
Mas uma coisa me chama atenção no meio de tudo isso.
Quando preciso comprar cadernos sempre opto pelos reciclados o que costuma ser até 30% mais caro. Mesmo assim sou adepta. Já me informei com um dono de papelaria e o mesmo me disse que esse tipo de trabalho (reciclados), por incrível que pareça, é realmente mais caro.
Bom, espero que daqui alguns anos isso tenha mudado.
Deixo aqui uma sugestão, poderia ter alguns links de pessoas que trabalham com produtos reciclados. Seria uma forma de podermos achá-los mais rapidamente.
Um super beijo pra você,
Alê

Cristiane Fetter disse...

Clarice, desculpe a demora, mas só passei aqui para te agradecer. Obrigada viu? Um grande abraço

Ana Cláudia Bessa disse...

Gente, descobri uma forma de reduzir o uso de sacolas: eu levo no carro uma caixa pl´stica desmontável que tenho há muitos anos e usamos para tudo, super prática e a sacola que a Cristiane me deu de presente. Aí, peço para colocarem no carrinho as compras sem sacola plástica. Quando chego no carro, vou colocando dentro da caixa e da sacola.
Está dando super certo.
Claro que o pessoal do mercado estranha e eu aproveito para plantar a sementinha: precisamos reduzir o lixo, senão nosso filhos vão viver num lixão...

Ana Cláudia Bessa disse...

Onde encontrar sacolas retornáveis no Brasil:

http://carbonozero.blogspot.com/2007/10/sacolas-retornveis.html

http://mercedeslorenzo.multiply.com/photos/album/33/SACOLAS_PARA_A_VIDA_-_Silvana_Buena

Anônimo disse...

Antes de mais nada, parabenizo a todos pela responsabilidade ecológica e a vontade de fazer a sua parte. Porém, as sacolas de papel são mais prejudiciais à natureza do que as de plástico. É preciso analisar todo o ciclo de vida do produto, desde a extração da matéria-prima, passando pela quantidade de energia que se gasta para sua produção e terminando no impacto do seu descarte. Realmente você está certa quando fala na poluição, as sacolas de plástico (que não são biodegradáveis) são mais prejudiciais, pois demoram mais para degradar. Mas se analisarmos o ciclo de vida da sacola de papel, vamos observar a quantidade de árvores que se usa e a quantidade de energia que se gasta para sua confecção, e isso pode ser mais prejudicial para a natureza. A melhor opção é que se utilize bolsas de pano (100% algodão) e quando sujar basta lavá-las. É bom não esquecer também das sacolinhas de plástico que se utiliza nos supermercados para colocar frutas e legumes, estas também devem ser evitadas. Existem algumas opções no mercado, o ideal é sempre utilizar tecidos de fibra 100% naturais (como o algodão) e lavá-los somente quando necessário, pois a água também é um bem precioso. Aconselho, a quem puder, assistir ao programa Globo Ecologia (com o Tema Consumo Responsável) hoje (09/04) às 16h ou amanhã (10/04) às 22h no canal Futura.

samburá disse...

parabéns pelo post!
eu produzo artesanalmente com mais duas amigas as ecobags Samburá (http://samburabrasil.wordpress.com)
que são compactas justamente para estarem sempre com a gente como um chaveiro! e está por perto para carregar as compras (não só de supermercados, mas as de roupas e calçados também! são muitas sacolas!)

abs,
Ana

Cristiane A. Fetter disse...

Oi Ana, seu blog é muito legal e suas bolsas também.
Diferentes, fashions, adorei.
Obrigada por ter vindo aqui.
Beijocas