sexta-feira, 21 de março de 2008

A soma de todos os medos

Mãe tem sempre medo de que algo aconteça com seus filhos.
Eu, pelo menos, já sonhei que perdia na multidão, acidente de carro, sequestro e até que eu esquecia deles...(como se isso fosse possível)...
VERDADEIROS PESADELOS.
E olha que eu não sou uma pessoa apavorada, pelo contrário...faço a linha light.

E não bastasse todos os medos que sentimos e os cuidados que tomamos, nos deparamos com situações totalmente impensáveis mas que acontecem com várias pessoas.

Falo isso pelo drama vivido pela Flávia e sua família há 10 anos quando ela entrou em coma vigil depois que teve seus cabelos sugados pelo ralo de uma piscina.
E Flávia não é a única.
Em 2007, Joniel, de 5 anos morreu em um parque do nordeste e seu corpo somente foi encontrado no dia seguinte em DUAS PISCINAS e com vestígios do corpo da criança encontrados no ralo das piscinas.

E agora, lendo o blog da Flávia com o marido, fiquei sabendo que num clube onde ele passou sua adolescência aconteceu o mesmo tipo de acidente, resultando também na morte de um menino. Neste caso, as crianças brincavam de ser sugadas pelo ralo e o menino ficou preso. Quando se deram conta de que sua demora a voltar á superfície não era fruto de seu fôlego, já era tarde e ele foi retirado sem vida da piscina.

Odele, mãe de Flávia, aguarda na lentidão da justiça há nove anos pela condenação dos culpados por “um ralo de piscina, mal vendido, mal instalado e nunca fiscalizado.”

Eu nem sei o que dizer.
Sou cética na justiça e contei isso num de meus primeiros posts aqui no blog , entitulada “Justiça, cega ou míope?” .

Enquanto não temos outras armas, precisamos ficar atentos aos nossos filhos porque maioria das piscinas devem ter o mesmo problema: um ralo mal localizado de fácil acesso, com um motor mais forte do que é realmente necessário e seguro e num estabelecimento que pode negligenciar das normas de segurança, seja não tendo um salva-vidas, seja tendo um salva-vidas mal-preparado.

E depois de reler meu texto, me lembrei que eu mesma, quando criança, brinquei com a succção destes ralos, inocentemente, sem nem imaginar o risco que eu estava correndo.
Então agora que sabemos, precisamos alertar também nossas crianças para que não façam a mesma coisa.

À Flávia, Odele e família, minha solidariedade e consternação, colocando nosso blog à disposição sempre que quiserem para divulgar algum andamento do tratamento e da saúde de Flávia, tal como sobre o andamento do processo ou qualquer declaração, pedido de ajuda ou para simplesmente desabafar. Contem conosco. Que a força sempre esteja com vocês.

_____________________________________________________________________________
Ana Cláudia Bessa

4 comentários:

Cristiane Fetter disse...

Impunidade, falta de humanidade e responsabilidade.
Esse triunvirato é o que para mim melhor define as atitudes das pessoas responsa'veis por estes ralos assassinos.
Antes do problema da Flávia eu nunca tinha pensado nisso, mas desde então a antena está alerta.

Liz / Falando de tudo! disse...

Injustiça, nada mais doloroso e cruel para quem convive com esse tipo de problema, nos sentimos inuteis, e as vezes até culpados...
Meu anjo passei aqui pra te desejar um excelente fim de semana de pascoa, que as esperanças se renovem e que a gente possa olhar com mais gratidão tudo que Ele fez por nos!!
Um grande abraço!

Odele Souza disse...

Ana Claudia,
Lamento não ter passado antes por aqui para lhe agradecer por este post. E obrigada também por disponibilizar seu espaço para divulgar a causa de Flavia.

Um beijo e bom domingo.

Ana Cláudia Bessa disse...

Odele, não há o que agradecer. é só uma retribuição pro tando que vocês fz partilhando a história de Flávia conosco.
só podemos tercer e mandar boas energias para vocêes!