segunda-feira, 14 de abril de 2008

Papai e Mamãe querem Chupeta

É impressionante como as empresas inserem certos conceitos na nossa cabeça sem que a gente consiga perceber.

Antes de ser mãe, sempre achei que chupeta e mamadeira, eram sinônimo de criança. Aí, quando comecei a me informar sobre gravidez, parto e puerpério (período pós-parto) vi o quanto esse dois instrumentos podem prejudicar o desenvolvimento normal das crianças. Mas eu já tinha comprado uma chupeta.

Com o nascimento descobri que somos nós, os pais, que precisam dela. Tem horas que a gente não sabe mais o que fazer (já trocamos a fralda, já amamentamos, já trocamos a roupa, já demos banho, fizemos exercícios para cólicas e gases) e nada resolve. E aí, vem a chupeta, distrair o bebê e os pais se acalmam.

Nos berçários dos hospitais, se você não for categórica, eles dão chupeta! E se você não der uma chupeta, vai a chupeta que eles já tem lá e que passa de boca em boca, que achamos que deve ser fervida...se for. Bem...esperamos sinceramente, que seja!

Eu não joguei a chupeta fora, e ela foi oferecida exatamente no momento de desespero. Que aconteceu duas vezes com o primeiro filho. Ele não pegou de cara e eu guardei em seguida. Vai que ele muda de idéia, pensei...rs...E depois do desespero e da oferta, me dei conta de que eu realmente era quem estava precisando dela.

E foi a melhor coisa que aconteceu: tanto eles não aceitarem de cara e eu não oferecer mais.
Afinal, nós não passamos pelo estresse de ter que arrumar um jeito de tirar chupeta, não corremos o risco de eles desenvolverem problemas de dentição, fala e terem prejuízos na amamentação.

E eu me acostumei tanto a ver criança sem chupeta em casa que acabo achando estranho ver crianças com aquele negócio enorme na boca. E feio quando a criança já tem certa idade.

No quesito mamadeira, a gente optou por administrar remédios na colher, desde cedo. Nunca usamos chucas ou bicos para dar remédios ou bebidas, que eram dadas em copos menores.

Mais tarde, depois dos oitavo mês (quando começamos a introduzir novos alimentos e bebidas, pois até então foi só leite materno), a gente passou a usar copos com bicos. E mesmo que a mamadeira fosse mais prática, tiramos os bicos tradicionais e usamos um bico, comprado á parte que simula o bico de suco. O resultado é que eles continuaram a mamar no peito mesmo com a introdução de novos líquidos. Porque o bico tradicional da mamadeira estimula a criança a largar o peito que é mais difícil de sugar. E é justamente essa força e essa movimentação exclusiva proporcionada pelo seio materno que ajuda a desenvolver a dentição, as mandíbulas e a fala.

Dizem que chupeta na boca de noite é que é o problema pois faz com que a língua fique entre os dentes não permitindo o oclusão dos lábios, impedindo o encaixe dos dentes e favorecendo a respiração incorreta.

Mamadeira sem escovar os dentes depois, também é problema pois a produção de saliva é menor durante a noite permitindo que a placa bacteriana aja sobre os dentes causando as cáries.
Ah... e nenhum deles chupou dedo por falta de chupeta.
Então tá na hora da gente derrubar este mito!


Abaixo as chupetas!

Leia mais:
Guerra à chupeta: Ministério da Saúde lança uma cruzada radical contra a indústria de bicos e mamadeiras
_____________________________________________________________________________
Ana Cláudia Bessa

8 comentários:

Idéia Legal disse...

Ana, muito bem lembrando a questão das chupetas e mamadeiras. Eu também sou contra o uso desses materiais de forma inconsciente e prolongada.

Idéia Legal disse...

Ah, esqueci de falar, no que me compete, sobre o que o uso da chupeta e mamadeira podem causar na criança além do desmame natural: - flacidez dos músculos faciais, o que prejudica a fala e a mastigação; - intalação da respiração oral/bucal; - alterações da arcada dentária, prejudicando os dentes e a oclusão; - cárie de mamadeira; -crescimento anormal da face e - dependência emocional.

"O desmame precoce pode levar à ruptura do desenvolvimento motor-oral adequado, provocando alterações na postura e força dos órgãos fonoarticulatórios e prejudicando as funções de mastigação, deglutição, respiração e articulação dos sons da fala. A falta da sucção fisiológica ao peito pode interferir no desenvolvimento motor-oral, possibilitando a instalação de má oclusão, respiração oral e alteração motora-oral."

Fonte: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0021-75572003000100004&script=sci_arttext

Ana Cláudia Bessa disse...

Adorei as suas informações adicionais! Xô chupeta!

Anônimo disse...

Desculpem a franqueza mas eu chupei chupeta até os sete anos de idade, e sou do tempo das chupetas de latex e não tive nenhum dos problemas citados.
Meus filhos chuparam chupeta e também nenhum problema.

εїз Simone εїз disse...

Pessoa anonima... vc diz q não houve nenhum problema, mas isso foi constatado por um odontopediatra ou ortodontista??? Aos leigos, geralmente, problemas q nao alteram a estetica da face ou da parte anterior dos dentes realmente parecem nao aparecer!!!
Acho muito difícil nao ter havido nenhuma alteração em SETE anos de habito de sucção nao nutritiva, a nao ser q esse habito tivesse uma frequencia muito pequena.

Cristiane Fetter disse...

Meu filho não usou chupeta e eu também não forcei, ainda bem, pois a irmã mais velha dele teve que usar aparelho para corrigir os problemas que a chupeta trouxe.
Eu também tenho amigos que só descobriram problemas na dentição depois de adultos e tudo por causa da chupeta.
Sou contra a chupeta.

paola oliveira disse...

Eu também ficava horrorizada na maternaidade com as chupetas que forçaram nas crianças...eu sempre tirava.

Adriana disse...

Eu chupei chupeta e fiquei com problemas de dentição, sim. Minha irmã chupou dedo e também ficou! :(