quarta-feira, 19 de novembro de 2008

Ajuda para quem não precisa


O governo anunciou ajuda às montadoras de veículos.

Não sei...se estou falando de algo do qual não conheço mas eu não vejo crise neste setor a ponto de precisar de ajuda do governo. Carros estão vendendo "a rodo". Parece que o que vai acontecer é uma redução nas vendas mas mesmo assim, pelo que entendi o crescimento do setor será de 10% na pior das hipóteses. Ou seja, trocando em miudinhos, não vão ganhar tanto mas continuarão ganhando.

Isso me deixa revoltada.

Empresas (ricas) grandes e fortes como as montadoras obtendo ajuda do governo para não deixar de crescer enquanto micro e pequenos empresários que comprovadamente empregam muito mais que as grandes empresas no país, sofrem para conseguir um empréstimo para fazer capital de giro!

Fora a questão ambiental, afinal, como já comentamos várias vezes aqui, os carros são um dos maiores vilões do aquecimento global não só pela emissão de gases ou produção de combustíveis mas pelos estrutura viárias que é necessária para que eles circulem. Estrutura que aliás, já está devidamente estrangulada pelo excesso de carros.

Ainda tenho um sonho de encontrar alguém que algum dia fale: chega, vamos dar dinheiro a quem precisa, não a quem já tem. Vamos incentivar quem promove o crescimento do país, não a quem o destrói e suga nossa riqueza.

Mas isso é sonho porque são tantos interesses envolvidos que vai ser difícil ver montadoras e bancos deixando de serem salvos (de não lucrarem tanto) pelo governo enquanto o povo luta para conseguir realizar seus sonhos e trabalhar, gerar renda e dignidade para quem realmente precisa.

E nesta semana, que é a Semana Nacional do Empreendedorismo, bem que o governo poderia dar notícias diferentes a quem quer deixar de sonhar e quer algum incentivo inicial para colocar seu sonho para frente. Continuamos todos na corda bamba e na luta do dia-a-dia enquanto o nosso dinheiro vai sendo usado para troca de favores e interesses.

E não podemos deixar de citar Muhammad Yunus, Prêmio Nobel da Paz em 2006 e considerado o pai do micro-crédito ao criar um banco que empresta pequenas quantias a famílias que não podem dar garantias mas cujo dinheiro é fundamental para que possam comprar materiais para trabalhar.

"É impossível ter paz com pobreza". (Yunus)

Por isso o Brasil está onde está. Por isso o Rio de Janeiro está onde está. Fora o nordeste, o Acre...

________________________________________________________________________________ Ana Cláudia Bessa

13 comentários:

João Carlos disse...

Como sempre, o caso é um pouco mais complexo do que a mídia sugere. As montadoras não fabricam coisa alguma apenas montam. Milhares de firmas de todos os tamanhos dependem diretamente dessas montadoras para sua sobrevivência. Isso, fora os empregos indiretos gerados pela produção das montadoras.

É parecido com o caso dos Bancos: se eles forem "para o vinagre", levam muitos outros com eles.

Taís Vinha disse...

Eu concordo com vc. Muito é investido no tal do "desenvolvimento", mas na prática, a gente não vê o tal do desenvolvimento sendo usado para o bem do ser humano. Apenas da economia. Assim, se perpetuam as desigualdades, as injustiças, a criminalidade, acabam com o meio ambiente. Acho que precisamos começar a questionar o modelo econômico vigente, e pensar se este modelo de crescimento econômico a todo e qualquer custo, serve para a gente. Pesquisem sobre a FIB, Felicidade Interna Bruta. Depois a gente fala nela. Bjs

Rosinha disse...

Eu concordo em parte com você. Mas o João Carlos está certo. Se um banco afunda, muita gente afunda junto também, inclusive os micro empresários.

bjs!

Daiane Santana disse...

Oieeeee!!

Parabéns pelo blog, ví um recado seu no blog Rastro de carbono!!

E gostaria de apresentar meu blog "VVPERGUNTA"

Ele é uma "ramificação" do blog VIVOVERDE ...

No vvpergunta eu faço a grande pergunta ... "O que voc~e faz pelo ambiente"

E pélo que ví de sua "história" acho que dá para vc colaboprar!! Claro que é apenas se puder, tiver interesse e tal ...

Mas fica aqui o convite...

desde já muito obrigada e sucesso com o blog ... irei linka-lo na sexta ... na matéria de links de blogs ambientais

:)

Daiane Santana
Engenheira Ambiental
http://vvpergunta.blogspot.com

Abraços e desde já agradeço!

Suzana Elvas disse...

Ana Cláudia;

As montadoras que receberão ajuda são, segundo eu li, as americanas; há um plano apaga-incêndio tramitando no Senado americano. Na América do Sul, o único governo que está adotando medida semelhante é a Argentina. Não achei nada a respeito de ajuda do governo brasileiro às montadoras instaladas aqui.

Ana Cláudia Bessa disse...

Oi Suzana!

Governo lança linha de crédito para montadoras
11 de novembro de 2008
O governo do estado de São Paulo lançou nesta terça-feira uma linha de crédito de 4 bilhões de reais para o setor automobilístico, por intermédio do banco Nossa Caixa. O repasse será feito para as instituições financeiras ligadas às montadoras. "Esses recursos são essenciais para a retomada das vendas desse segmento importante da economia", disse o governador José Serra (PSDB).

O presidente da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), Jackson Schneider, afirmou que o crédito é essencial para ao setor, uma vez que 70% das vendas aos clientes são realizadas a prazo. Antes da crise financeira mundial, o pagamento poderia ser parcelado em até 72 meses - o que impulsionou o mercado.

No mês de outubro, contudo, o setor registrou uma queda de 2,1 % nos negócios em relação ao mesmo mês de 2007, vendendo 239.200 veículos. Com a retração, as montadoras anteciparam as férias coletivas de fim de ano. A General Motors anunciou um programa de demissão voluntário em duas fábricas.

A expectativa agora é que, com a verba do governo do estado, as financeiras voltem a oferecer juros mais baixos e prazos mais longos para recuperar as vendas de veículos.

http://veja.abril.com.br/noticia/brasil/governo-lanca-linha-credito-montadoras-400940.shtml

Ana Cláudia Bessa disse...

Vejam, eu sei que este setor e bancos são importantes mas os problema é que esses setores LUCRAM HORRORES e é só uma quedinha de 2% e eles baixam o terror, colocam funcionário de férias e anunciam demissões para poder apavorar todo mundo e conseguir benesses do governo com o aval da sociedade.

Malandragem pura!

Eles têm muita gordura prá queimar antes de mandar gente embora! Antes de ter até prejuízo!

Afinal, um crescimento de 10% na pior das hipóteses, tá muito bom, ou não tá?

Me engana que eu gosto que eles estão amargando prejuízo, isso é terrorismo aqui e no exterior.

João Carlos disse...

O problema é que as filiais brasileiras estão lucrando horrores... As matrizes estão amargando sérios prejuízos.

E qual a fábrica da VW, por exemplo, você acha que seria fechada primeiro para cortar os custos: a de Wolfsburg ou a de São Bernardo do Campo?

O HSBC já começou a "enxugar" no Brasil. E vêm mais demissões por aí.

Ana Cláudia Bessa disse...

Ah... João...não concordo, não...
eles vão cortar quem dá lucro? Porque? Os dólares tupiniquins são piores?

tem outra ciência aí que a gente nem sonha....

Rosinha disse...

À propósito:

"Caixa eleva a R$ 49 bi recursos a microempresas"

http://www.atarde.com.br/economia/noticia.jsf?id=1011984

Ana Cláudia Bessa disse...

Rosinha,

você já ouviu falar no BNDES? Pois é...
tanto esse dinheiro como o BNDES possuem recursos enormes, mas vai lá tentar pegar este dinheiro?

Difííííícil.....

Eu mesma tentei para as camisetas de malha PET e acabei começando com recursos próprios. Depois de 1 ano, é que começa a diminuir a dificuldade de se ter acesso a algum recurso para micro-empresas e é justamente no primeiro ano quando mais precisamos. Uma média de 35% das microempresas fecham no primeiro ano de vida e não é só por causa de incompetência, é por falta de um simples capital de giro. As pessoas como eu tentam , porque a gente não tem outro caminho. Ou dão a cara a tapa e lutam, ou então nem começam.
E eu, num determinado momento, achei que eu não ia conseguir nem começar. Fui enxugando aqui, enxugando ali... refazendo planilhas de custos, calculando estoque para caber dentro do orçamento que tínhamos e pensando em como se segurar no primeiro. É dureza ver tanto dinheiro indo fácil para que já está no mercado, lucrando horrores, estabilizados, sugando nossa riqueza, e que, como aconteceu nos EUA, até para pedir dinheiro pro governo, eles vão de jatinho fretado a $25 mil, ao invés de ir de vôo comercial. Levaram uma bronca do governo americano! E vc acha que aqui é diferente?

Anônimo disse...

Concordo em tudo o que você disse! Olha a prova da festança com dinheiro que eles perdem em cassinos e depois governos ficam correndo para salvar esse marajás!

17/11/2008 - 11h48
Cinco bancos brasileiros estão entre 20 mais lucrativos do continente americano
Publicidade
da Folha Online

Atualizado às 12h52.

Os cinco maiores bancos brasileiros estão entre as 20 instituições financeiras mais lucrativas do continente americano, revela levantamento da consultoria Economática. Bradesco, Banco do Brasil, Itaú ocupam, respectivamente, a terceira, a quarta e a quinta posição nesse ranking, que considera os resultados apurados até o terceiro trimestre deste ano. A amostra considera os bancos dos EUA e da América Latina, sem incluir as instituições financeiras canadenses.

O Unibanco e a filial brasileira do grupo espanhol Santander são o décimo e décimo-sexto bancos mais lucrativos da região, ainda segundo a Economática.

Ana Cláudia Bessa disse...

é...nem sei mais o que dizer....
estou sem palavras.