sexta-feira, 21 de novembro de 2008

Você faz a sua parte?


Só reclamar não adianta. Nós todos precisamos fazer um mundo melhor!
Por Ana Luiza Silveira • 22/10/2008


Colaborar para uma vida melhor no nosso planeta vai muito além de preservar a natureza. Respeito, solidariedade, educação, amizade, cidadania e criatividade também integram um conjunto de ações que fazem toda a diferença no convívio da humanidade. O Bolsa de Mulher conversou com algumas leitoras e descobriu o que elas fazem para deixar sua marca no mundo.


Andréa Henriques, 34 anos, jornalista, Rio de Janeiro
"Venho desenvolvendo a espiritualidade a favor das próximas gerações e redescobrindo a essência das positividades, como praticar a humildade, a tolerância e a perseverança. Tento reverter a má alimentação e os maus hábitos ecológicos, resgatar maneiras saudáveis em minha família e amigos. Com isso, costumo aproveitar restos alimentares, ter respeito à natureza, utilizar bolsas com tecidos reciclados, economizar energia e água, além de separar o lixo orgânico de outros materiais. Todas essas questões são abordadas com minha filha de 8 anos. Desde pequena, ela já mantém esse esclarecimento, pois ensino que a simplicidade, a compaixão e o amor se traduzem em pequenas atitudes consigo e com os seres em geral".

Daniela Maria Braga, 33 anos, editora de vídeo, Curitiba
"Procuro aplicar a regra da boa educação todos os dias. Não acho que este comportamento deveria ser pedido em campanhas de bom cidadão, porque cidadania deveria ser algo comum no nosso comportamento cotidiano, como escovar os dentes após as refeições. Em qualquer situação, filas ou transporte público, dou preferência para idosos, gestantes, pessoas com alguma deficiência ou com crianças pequenas no colo. Cidadania, para mim, está também no ato de votar e acompanho as ações de quem eu voto. Tento também orientar as pessoas em meu círculo a fazer o mesmo e cobrar mais ações dos seus representante públicos".


Ana Paula Roldão, 26 anos, produtora de moda, São Paulo
"Começo o dia sempre desejando um bom dia para todo mundo na rua. Para os porteiros do meu prédio, o menino que entrega folheto na rua, o funcionário do metrô e pessoas que estão passando. Nada como começar o dia com sorrisos, sempre que falo o ´bom dia´ as pessoas sorriem e retribuem o cumprimento. Outra preocupação que eu tenho é com o meio ambiente. Na minha casa, todos fazemos descarte consciente de lixo, temos lixeiras próprias para lixos recicláveis e orgânicos. Não jogo lixo no chão por nada neste mundo. Sempre que não tem lixeira, guardo na bolsa ou levo na mão até encontrar onde descartar".



Ceila Santos, 34 anos, jornalista, São Paulo
"Aprendi a economizar água, separar o lixo para reciclagem e não sujar as vias públicas, pequenos detalhes que fazem parte do meu cotidiano e tento passar para minha filha. O que considero mais importante para tornar um mundo melhor é o respeito. Não se trata apenas de respeitar as diferenças que ainda representam lutas culturais, como cor, opção sexual, raça e deficiências físicas. Mas, principalmente, a opinião e o jeito de ser de cada um. Quando há respeito ao ser humano, o ambiente muda completamente".


Ana Claudia Bessa, 36 anos, química, Rio de Janeiro
"Um dia comecei a me fazer perguntas sobre a realidade do nosso planeta e pensei: Por onde eu começo? Meio que instintivamente, fiz minha parte: mudei de casa, comecei a fazer coleta seletiva do meu lixo, plantei mais árvores, me dediquei a dar mais tempo e atenção descompromissada para meus filhos - tiro-os da frente da TV sempre que possível, compro menos coisas para eles, para nós e para a casa e ainda tento me ater àquilo de que realmente preciso. Criei um blog, chamado ´O Futuro do Presente´, onde trago informações sobre meio ambiente e compartilho minhas idéias sobre o mundo que vamos deixar para nossos filhos. Acho que esse é um bom primeiro passo: começar por nós mesmos".

Ana Paula Pavelski, 28 anos, advogada, Curitiba
"Valorizo muito minha família e as pessoas próximas. Também sou paciente com as pessoas e as situações, porque, nesta correria em que vivemos hoje, paciência é muito importante. Como ajudar ao próximo também faz o mundo melhor, sempre participo de campanhas de doação de alimentos, roupas e brinquedos. Respeito o trânsito, não jogo o lixo na rua e faço a separação dele para reciclagem. Por fim, tento ser dedicada e competente em tudo o que faço, porque tenho consciência de que meu trabalho interfere, de alguma forma, na vida das pessoas".


4 comentários:

Daiane Santana disse...

Links Ambientais - Confira!!

[...] O futuro do presente [...]

:)

Geovana disse...

Oi Ana, vc está chique, tem até entrevista.
É isso mesmo, tem que começar sem desculpas.

Eu não tinha um terreno e plantei minhas mudas em vasos. Hoje tenho 08 mudas à espera de um terreno, mas só vou replantá-las quando sobreviverem sozinhas.
Separo apenas os plásticos pq é o que tem reciclagem no meu prédio. Não sei como posso fazer mais.
Racionalizo água e energia, assisto pouco a TV, ajudo os animais, ajudo as pessoas, sou cordial e faço questão de dar bom dia a todos, prezo minha família...enfim, acho que também já comecei.

Beijo.

Mamãe disse...

Oi Ana Claudia, que saudades de vir aqui. O blog está lindo...
Lendo o post e o que está escrito na camiseta pensei que essa frase tembém pode ser: QUE PLANETA VOCÊ VAI DEIXA PRA MIM??
As pessoas limpam e cuidam das suas casas, mas destroem o planeta, esquecendo que sem ele não teremos vida...
Parabéns por usar o que tem em prol de algo pra humanidade.
Boa semana,
Bjs
Antonia

Paulo Fernando disse...

Gostei muito da iniciativa deste blog. É fundamental que pessoas bem engajadas comecem com o primeiro passo. Isso nos dá um norte.



Abraços!