sexta-feira, 28 de novembro de 2008

Então é Natal

Confesso que sinto um pouco de aflição ao ver decoração de Natal em Outubro. Entendo o lado dos lojistas mas a sensação de que o Natal já está chegando e ao mesmo tempo ainda falta, me dá aflição. Afinal, Natal é sinal de fim de ano...de que o tempo passou, de que os dias voaram e que 2009 está batendo à porta e a gente nem sentiu direito 2008 passar.


Eu tenho uma relação dúbia com o Natal. Não gosto deste mercantilismo excessivo, deste consumismo obrigatório e desarvorado como se o mundo ou o shopping fossem acabar amanhã. E outra: detesto comprar presente por obrigação. Se tem uma coisa que me dá prazer é comprar presente porque um determinado objeto me lembrou a pessoa numa data completamente improvável. Esse negócio de ter que comprar presente, me deixa meio chateada, nunca sei o que comprar. E amigo-oculto como aquelas listas que a gente sempre sabe o que vai ganhar por mais que tenha dado 3.458 opções de um presente que não é presente. Sou mais de escolher um valor baixo, tipo 10 reais e dá o que quiser e adoraria ganhar um vasinho com flores bem lindas para colocar na minha sala.

Mas...adoro decoração de Natal, árvore de Natal, as ruas cheias de luzes e lâmpadas (sei que não é ecológico, mas eu devo confessar que gosto muito) e Papai Noel, por causa das crianças. O brilho nos olhos deles ao acreditar que o bom velhinho veio deixar presentes é sensacional. Quem já viu, sabe do que estou falando. Todo ano eu venho comprando um gorro de Papail Noel, já temos uns 5 e tiramos fotos todos com os gorros, é uma festa. Certa vez, uma revista estava dando um cd com músicas natalinas, comprei a revista na hora e para minha surpresa, todas as músicas eram cantadas com sotaque de Portugal. Isso garante boas risadas na ceia, já que é muito diferente. Não rimos de deboche, rimos de diversão, como acharíamos engraçado ouvir Dingle Bell em japonês.

Natal para mim, é o encontro, é família reunida em volta da mesa (embora eu não tenha vivido muito isso porque sou filha de pais separados e perdi um pouco disso por conta da família muito espalhada) mas acho isso muito legal. O encontro em volta da comida, a celebração de estar junto. Nem precisava presente. Mas este ano vou tentar fazer o que nunca fiz: vou buscar presentes diferentes, preferencialmente ecológicos, nem que seja um pé de alface orgânico...rs...

________________________________________________________________________________ Ana Cláudia Bessa

4 comentários:

João Carlos disse...

Mas...adoro decoração de Natal, árvore de Natal, as ruas cheias de luzes e lâmpadas (sei que não é ecológico, mas eu devo confessar que gosto muito)

Pois é... E essa é a parte "pagã" do Natal (Solstício de Inverno - no Hemisfério Norte, é claro...) Um festejo da sobrevivência das famílias aos rigores do inverno, com uma festa cheia de ornamentos e a queima de árvores resinosas (como os pinheiros).

Fica meio besta aqui no Hemisfério Sul (com aquele spray de gosto duvidoso ou algodãozinho para imitar neve em pinheiros de plástico...)

Mas, já que o Cristianismo se apoderou dessa festa pagã, que se celebre, ao menos, o espírito de confraternização.

Ana Paula disse...

"Natal para mim, é o encontro, é família reunida em volta da mesa, o encontro em volta da comida, a celebração de estar junto. Nem precisava presente."


Eu A-M-O o Natal!!!

Suzana Elvas disse...

Oi, Ana Cláudia;

Recebi esse vídeo por e-mail:

http://www.youtube.com/watch?v=rW-ii0Qh9JQ

É muito bom e merecia um comentário daqui.
Bjs

Cleite disse...

Suzana,
Fantástico o vídeo!
Ana, que tal colocá-lo no blog?
beijo.