segunda-feira, 24 de setembro de 2007

Alguém tinha dúvida?

Mães que fumam, filhos que não dormem


Em recente pesquisa publicada na revista Pediatrics, foi constatado que bebês cujas mães fumam dormem menos horas, têm o sono interrompido várias vezes e demoram mais a dormir. Muitas mães param de fumar durante a gravidez, mas logo após o parto retomam o vício, o que traz conseqüências para o bebê, já que a nicotina passa para o leite. Esta pesquisa demonstra um problema de curto prazo, mas acredita-se que possa causar muitos outros a longo prazo, principalmente relacionado a doenças respiratórias. É certo que filhos de mães que fumam têm maior incidência de asma brônquica, rinite alérgica, sinusite, amigdalites de repetição. Por isso e por outros motivos, muitas mães e pais param de fumar. Pense nisso.

E mais: Fumar aumenta a probabilidade de tornar-se demente

Estudo publicado em 4 de setembro de 2007 na revista Neurology demonstra que a incidência da Doença de Alzheimer é maior em quem fuma em relação a quem nunca fumou ou já fumou e parou. Este aumento na incidência é conseqüência do maior risco de acidentes vasculares cerebrais, do acúmulo de radicais livres em todo o corpo, e da diminuição de substâncias anti-oxidantes.

2 comentários:

Ana Cláudia Bessa disse...

Gente, eu tenho duas passagens com cigarro e criança que me marcaram:
Uma quando eu estava grávida e caminhando na praia e ví uma mulher fumando enquanto amamentava...
imagina o quanto de fumaça essa criança não ingeriu!

Outra é uma vizinha que fumava e a criança recém-nascida chorava demais. E eu já ficava imaginando se não haveria alguma relação...

Taí....

manupink disse...

oi,todos tem conciencia q faz mal fumar,so falta as pessoas q fumam pensarem mais.
bjokas!!!