domingo, 16 de setembro de 2007

Posse responsável - Você sabe o que é isso?

É muito simples.
Posse responsável é o termo que se usa para pessoas que possuem cães e que são os responsáveis por eles E POR SEUS ATOS.
Afinal, um cachorro não pode ser responsável por si mesmo.

Posse responsável é assumir que quando escolhemos ter um cão, assim como quando temos filhos, não podemos voltar atrás em nossa decisão: ele será nosso até a morte.
Muita gente acha cachorro descartável, compra sem se informar, vê que não é bem assim e depois doa ou, pior, abandona nas ruas.

Quem viu o filme AI-Inteligência Artificial poderá ter uma idéia do que sente um cachorro quando é abandonado por seus donos.

O cachorro se apega a nós como uma família. E é uma eterna criança que não cresce, não sai de casa e não fica independente.

É uma maldade, além da responsabilidade que negligenciamos. E um desserviço pra nossa sociedade deixar mais um cachorro abandonado aumentando essa imensa população que já temos de cachorros de rua.

Tem gente que abandona na porta de abrigos para se eximir de culpa.
Esses abrigos e centros de zoonoses são, na maioria dos casos, lugares horríveis e que muitas vezes exterminam esses cães como um campo de concentração nazista.

Alguns deles, como a Suipa no Rio, estão super-lotados e como vivem de doações, fazem o que podem.
Mas podem pouco frente ä demanda.
Portanto, se você é dono de cachorro, ajude um sociedade protetora, visite, contribua.

São cães de todas as raças e tamanhos. Em apartamento e após a maternidade, é muito comum descobrir que o cachorro não se “encaixa” mais na vida das pessoas e se desfazer dele é o caminho mais fácil, mesmo escondido atrás da cara de “sofrimento” destes seres nada humanos.

Logo, antes de comprar um cachorro, leia, se informe, converse com pessoas da área.
Você vai encontrar ajuda para escolher a melhor raça para você e até para saber se você tem perfil para ter um cachorro.
Lembre-se, nós somos responsáveis por quem cativamos.
E nós é que fomos procurar pelo cachorro, não o contrário.

Para saber mais:
http://www.felizpracachorro.com.br/
http://www.vira-lata.org/

__________________________________________________________________________________ Texto de Ana Cláudia Bessa

5 comentários:

Cristiane A. Fetter disse...

Sabe de uma coisa engraçada. Quando eu estava me preparando para mudar para os Estados Unidos, as pessoas perguntavam o que eu ia fazer com o meu shinauzer. Eu respondia que ele iria comigo, afinal de contas era o meu filho mais velho, era parte integrante da minha vida.
Elas ficavam boquiabertas. Como assim eu iria ter este trabalho de levar um cachorro do Brasil para lá, como eu iria gastar um dinheirão para transportar ele de avião, sem contar nos documentos necessários para a transferência?.
Eu sempre respondia a mesma coisa.
-Você deixaria seu filho e iria embora sozinho?
-Claro que não, mas cachorro não é filho.
-Exatamente, ele não é filho, mas fui eu que o escolhi para viver comigo, por isso tenho a obrigação de cuidar dele, além do que ele é meu amigo, companheiro e me ama incondicionalmente.
-Mas se ele ficar doente?
-Ué vai para o veterinário.
E por ai vai. Os humanos não conseguem entender essa história de posse responsável mesmo não.
Eu já ensino isso para o meu filho. Precisamos cuidar de nosso cãozinho. Vamos voltar para casa agora pois ele esá sozinho e deve estar triste, etc.
Tento passar a responsabilidade que temos para com ele.
E o pior é que cada vez mais eu vejo pessoas agirem de forma descompromissada com seus animais de estimação. Não só cães, mas gatos, pássaros, furões e outros.
Mas falar sobre isso é sempre bom e a Ana como boa escritora de uma livro sobre cães vai ao cerne da questão.
Muito bom o tema.
ps.: O Huguinho (meu cão), manda lembranças e vai muito bem obrigada.

Mercedes disse...

Ana Claudia, se me permite vou aproveitar o tema super importante para divulgar o trabalho voluntário que a Maria Augusta faz no resgate de cães e gatos abandonados:
http://anjosparaadoção.multiply.com

Parabéns pelo texto!
Beijos

Anônimo disse...

Adorei este texto.
A gente fica vendo todo dia pessoas, principal// crianças, sendo atacadas por cachorros e os donos nunca se acham responsáveis pela tragédia!
Tem que meter a lei nesses irresponsáveis!

Ivo Fontan disse...

Gostar de animais e tratá-los bem é um sinal inequívoco de BOM CARÁTER!

Anônimo disse...

Também acho.