segunda-feira, 29 de outubro de 2007

Natal diferente

Recebi um e-mail de uma amiga perguntando se eu não gostaria de fazer alguma coisa diferente neste Natal, e dando uma idéia para que eu fosse até uma agência dos Correios e pegar uma das cartinhas que chegam até lá com pedidos para o Papai Noel.

Lá não estão pedidos impossíveis de serem atendidos, mas muitos que nós podemos realizar, e quem sabe tornar o Natal de uma dessas crianças mais feliz.

Achei a idéia ótima, pois só precisamos escolher uma das cartas e entregar o pedido em uma agência dos correios até o dia 20 de Dezembro, e claro com a identificação do dono, e o próprio correio se encarrega de fazer a a entrega.

Como já estamos dem novembro, quem quiser fazer isso terá tempo de sobra.

É claro que não vamos resolver o problema de ninguém com esta atitude, mas talvez consigamos trazer um momento mágico na vida destas pequeninas pessoas e não deixar que seus sonhos acabem.

O que você acha?
_________________________________________________________________________________
Texto de Cristiane A. Fetter

2 comentários:

Olá, sou a Evellyn! disse...

Adorei seu texto! Vivo situação semelhante: vivia no RJ, muito bem empregada, quando meu marido foi transferido para Recife. Deixei tudo de lado para acompanhá-lo, mas muitas vezes essa situação "em casa" me incomoda. Já fiz cursos alternativos, caminhadas, ginástica, agora estou estudando pra concurso. O pior de tudo é ver quanto você estudou e batalhou para, no momento, ser mais uma das mulheres que estão em casa. Nada contra a opção, mas como você disse, nunca quis isso pra mim.
Veja um dos textos que já escrevi no meu blog sobre o assunto:
http://meumundoenadamais-evellyn.blogspot.com/2007/10/quando-crescer-serei-gente-grande.html
Beijos e boa semana

Ana Cláudia Bessa disse...

Projeto Papai Noel dos Correios



O que é:
O Projeto Papai Noel dos Correios é uma ação corporativa, desenvolvida em
todas as 28 diretorias regionais, que tem como foco principal o envio de
carta-resposta às crianças que escrevem ao “Papai Noel”. O objetivo
central é manter a magia do Natal.

  (Embedded image moved to file: pic30695.jpg)
A quem se destina?
O destinatário do projeto é a criança que envia pelos Correios uma
cartinha ao Papai Noel. As cartas que partem das comunidades carentes em
todo o País são separadas e colocadas à disposição da sociedade para quem
quiser adotá-las. Ou seja, nem todas as crianças carentes serão
necessariamente atendidas.
  (Embedded image moved to file: pic13169.jpg)




Como é feita a triagem?
Inicialmente são descartadas as correspondências que não contêm remetentes
ou as com endereços repetidos. Portanto, não adianta mandar mais de uma
carta, pois não se trata de sorteio. Assim, é importante o correto
preenchimento do nome e endereço do destinatário, com CEP. Cartas de
adultos não são atendidas, bem como pedidos de medicamentos, celular, MP3,
DVD, notebooks e afins. Os critérios de atendimento de pedidos são
razoabilidade e possibilidade.


Cada Regional tem um método de trabalho para classificação e seleção das cartas destinadas para adoção, considerando diversos fatores, tais como:
tamanho da área abrangida, número de correspondências, número de adoções,
número de voluntários envolvidos, etc.


Quem pode colaborar?
Todas as pessoas da sociedade podem colaborar, tanto como voluntários para auxiliar na leitura e triagem das cartas, como para adotar um pedido. Para
isso, basta entrar em contato com a “Casa do Papai Noel” de sua região
(clique aqui).


Histórico do projeto
O projeto no formato atual existe desde 1994, embora ações isoladas deste tipo nos Correios tenham sido registradas há mais de 20 anos. Atualmente,
envolve empregados voluntários dos Correios em todo o Brasil, com a
colaboração também de voluntários da sociedade. Não possui caráter
político, religioso, partidário ou comercial.


Em 2005 foram recebidas em todo o Brasil 395.183 cartas. Deste número,
145.474 foram respondidas e 130.655 foram adotadas. Em 2006 foram recebidas 501.605 cartas, sendo que 177.549 foram respondidas e 226.934
foram adotadas.


Desde a criação do projeto o número de correspondências vem aumentando,
embora não seja esta a meta dos Correios.


Informações para a Imprensa Números em todo o Brasil (balanço geral) são divulgados pela assessoria de imprensa em Brasília. Números por região podem ser obtidos jus orientações acima, acreditamos que o grande projeto
social criado pelos Correios será um sucesso.









RIO DE JANEIRO
(21) 2503-8820/ 8110