segunda-feira, 1 de outubro de 2007

DE NOVO O EUCALIPTO - I

Quando aceitei o convite da Ana Cláudia para ser colaborador deste blog o fiz com (muita) relutância. O que teria eu para dizer em um blog feito por MÃES que lutam por um futuro melhor para seus filhos?

“Luta por um futuro melhor”. Aí estava a minha identificação com minhas colegas blogueiras.
Nessa praia eu surfo! O caminhar natural foi definindo o blog como uma espécie de libelo contra pensamentos, hábitos, atitudes, mitos etc, que têm contribuído para a degradação da qualidade de vida em nosso planeta.

Desde que começamos já trouxemos à discussão temas diversos que suscitaram polêmicas, análises, posicionamentos e, sobretudo, reflexão. Alguns desses temas, por razões diversas, me são especialmente caros. A questão do EUCALIPTO é um deles.

Estou longe de ser um especialista no assunto. Já me identifiquei, na minha juventude, com os críticos mais ferozes desta “cultura alienígena” que ameaçava implantar os famigerados “desertos verdes” em nosso território.

Apaixonado radical e incondicional pela nossa natureza nativa, criatura da Mata Atlântica que me considero, custei a entender que esses monstrengos pontudos de folhas odoríferas não são inimigos, não ameaçam a minha tão querida mata. Ao contrário, podem ser os mais preciosos aliados de que dispomos para preservá-la.

Desde que comecei a perceber a importância desta espécie arbórea passei a buscar mais e mais informações sobre seu cultivo, uso, prós e contras relacionados ao seu plantio. Algumas das informações obtidas já reverteram em textos aqui mesmo postados. Vários dos comentários gerados demonstram que para um grande número de pessoas os mitos e preconceitos que eu próprio tinha ainda são muito presentes. Como se enfrentam preconceitos e mitos? Com informação. Buscando sempre mais informações sobre o assunto, tive a felicidade de ter acesso a um belíssimo trabalho feito pelo Professor do Departamento de Solos da Universidade Federal de Viçosa, Roberto Ferreira de Novais do qual, humildemente e agradecido, tentarei extrair algumas informações para dividir com vocês.

São tantas e tão importantes as revelações que dividirei em postagens sucessivas para que cada informação possa ser devidamente analisada e compreendida, gerando as saudáveis discussões que, certamente serão suscitadas. No próximo post abordaremos:

-PORQUE O EUCALIPTO É TÃO IMPORTANTE PARA NOSSO MODO DE VIDA?

-PODERÍAMOS FAZER SEM ELE TUDO O QUE FAZEMOS COM ELE?

-NÃO TEMOS ESPÉCIES NATIVAS CAPAZES DE SUBSTITUÍ-LO?
__________________________________________________________________________________ Texto de Ivo Fontan

3 comentários:

Ana Cláudia Bessa disse...

Ivo, como só sei que nada sei...rs...vou ficar esperando seus próximos posts para aprender mais sobre eucaliptos.

livia disse...

não sei porque mas minha intuição me diz que as respostas para as suas duas últimas perguntas serão, não ou dificilmente...

Cristiane A. Fetter disse...

tô na fila.