quinta-feira, 11 de outubro de 2007

O Rio não é VIOLENTO!

Quem me conhece e sabe das minhas opiniões sobre a cidade do Rio de Janeiro (da qual eu "desisti" há dezesseis anos) deve pensar ao ler este título: "Ele está de sacanagem"; "Aí vem mais algum sarcasmo ou ironia"!

Não é não. Por incrivel que pareça eu estou falando sério. Só que não estou falando do Rio cidade. Estou falando do Rio Estado.

O carioca, provavelmente por razões históricas, relacionadas ao fato de ter sido habitante da capital política e cultural do país por tantos anos, adquiriu uma certa arrogância no amor à sua cidade e sempre desprezou o restante do estado. Falo desprezou no sentido de ignorar a existência. Com exceções, como os points de badalação (Angra, Cabo Frio, Búzios etc), o carioca não conhece e nem suspeita de que existe um Rio pacato, bucólico, seguro, muito mais perto do que ele imagina.

Morador de uma cidade do interior e, mesmo antes, assíduo viajante "doméstico", sou testemunha de que em nenhuma outra cidade deste estado vive-se o terror e a barbárie que se vive na capital.

Eventualmente uma notícia de jornal sobre um caso de violência em alguma cidade menor suscita imediatamente, entre cariocas, comentários do tipo: "Tá vendo, depois dizem que é só no Rio" ou "Não digo? é tudo igual, não tem mais lugar seguro, a violência está em toda a parte".

Ouvi e ouço isso com frequência, pois ainda trabalho na capital. Evito discutir sobre o assunto pois, de certa forma, entendo que este tipo de pensamento funciona como uma espécie de "compensação" para o desespero e a frustração de quem ama e mora nessa terra e, não tendo como fugir, precisa encontrar razões para continuar vivendo sem "pirar".

Mas não é verdade!

Não há lugar 100% seguro. É fato. Entretanto, a probabilidade de que a violência cruze seu caminho, na cidade do Rio (em qualquer hora ou lugar) é enormemente maior do que na esmagadora maioria dos seus quase cem municípios, muitos dos quais os cariocas sequer sabem que existem.

Um teste rápido: Quem conhece aí São José de Ubá? Varre-Sai? Rio das Flores? Quatis? São Sebastião do Alto?

Pois acreditem, nestas e em inúmeras outras cidades, distritos e vilas espalhados por este belo estado, vive-se sem medo; anda-se à noite pelas ruas sentindo cheiro de flores; dorme-se com janelas abertas; conversa-se com vizinhos, lojistas e desconhecidos; e outras coisas simples mas inimagináveis para o Rio de hoje.

Se essas coisas representam algum atrativo para você, experimente pegar seu carro, viajar 2 ou 3 horas, se hospedar num hotelzinho em frente a uma praça arborizada, caminhar pelas ruas entre pessoas que te cumprimentam, deixar o tempo simplesmente passar...

Agora, se você não vive sem shoppings, baladas, encontro com "celebridades", engarrafamentos... É melhor não tentar.

Periga se estressar com o pisca-pisca dos vagalumes, o "poin-poin" dos sapos-martelo, ou ainda se intoxicar com "over-dose" de perfumes de flores...

Ah, já ia me esquecendo, é terrível mas tenho que alertar: também não tem Mac Donald’s!

Mas se você está disposto a "superar" tudo isso e quer algumas dicas, acompanhe minhas postagens neste blog, na série CONHECENDO O RIO.


Ver posts:
Conhecendo o Rio: SERRAMAR, uma estrada no paraíso!
Conhecendo o Rio: O TREM DA ESTRADA REAL
Conhecendo o Rio: O ENCONTRO DOS TRÊS RIOS
__________________________________________________________________________________ Texto de Ivo Fontan

8 comentários:

Flavia Sereia disse...

Olá Ana Claúdia, queria te avisar que estou participando da sua Campanha Dê Livros no dia das crianças.
Eu sempre adorei ler, e gostaria que todas as crianças também tivessem esse habito saúdavel.

O Estado do Rio, tem cidades lindas, cada um com sua beleza peculiar. quanod se fala em Rio de Janeiro, com certeza todo mundo pensa com copacabana.

bjs

Roseane disse...

Vim agradecer a visita de Cristiane no meu blog e encontrei um blog lindo, partipativo da sociedade e preocupado com o futuro. Também sou contra propagandas de bebidas alcóolicas e me sentia um pouco sozinha, agora não mais. Boa semana para vocês!!!

luma disse...

Gostei da abordagem! Realmente existem dois Estados dentro de um só, assim como em outros Estados do Brasil, porém para muitos que não conhecem o Estado do Rio de Janeiro, a capital espelha o restante.
Eu conheço quase todo o Estado e sei da diversidade e dos atrativos que oferece. Vou ler as outras postagens!
Beijus

Ana Cláudia Bessa disse...

Oi, Flávia!
Obrigada pelo apoio!
Tentei deixar uma mensagem no seu site mas não consegui, deu erro 3 vezes.
De qualquer forma, um muito obrigada pelo seu apoio!

Ana Cláudia Bessa disse...

É , Ivo!
De fato, precisamos sair dos grandes centros.
Quando moramos no interior de SP, fiquei alguns meses, morando lá e trabalhando no Rio. Uma loucura e por conta disso, numa das vezes saindo de casa para pegar o avião (bem antes do caos aéreo...rs) eu acabei esquecendo a porta de casa aberta, sem trancar, só ficou batida e com uma maçaneta possível de abrir por fora...
Eu fiquei fora a semana toda e o marido também viajando...conclusão: chegamos em casa e estava tudo bem...nada fora do lugar.
Ficamos impressionados afinal somos bichos de cidade grande...
Tanto o Rio, como várias cidades do interior do Brasil, não são violentas, vale á pena nos aventurarmos nestas tranquilidades...

Cristiane A. Fetter disse...

O Rio continua lindo. Eu também conhceço algumas cidades dora da rota turística e é quase outro mundo.
Os posts do Ivo mostram outras características e dicas ótimas.

Olá, sou a Evellyn! disse...

Adorei o texto! Amo o Rio e sempre vivi na sua capital, mas sei dessa realidade maravilhosa das cidades do interior. Hoje moro em Recife (outra capital), porém consigo um pouco mais de tranqüilidade, mesmo sendo um estado em que a violência é crescente. Penso muito se no futuro voltaremos pro Rio... Não que eu tenha desistido da minha cidade natal, mas porque sair um pouco dessa agitação também tem um lado muito positivo.
Beijos

Ivo Fontan disse...

A propósito, Um post recente da Ana Cláudia abordou o crime que a Nestlé está fazendo em S. Lourenço, "detonando" o lençol freático para extrair a sua água "Pure Life".
Pois bem, quem sabe que o Estado do Rio tem uma ESTÂNCIA HIDROMINERAL?
Pois tem. Chama-se RAPOSO. É um distrito do município de Itaperuna, lindo, bucólico e altamente frequentado por... MINEIROS! Carioca lá é raridade!