sexta-feira, 9 de novembro de 2007

PARADOXOS I

Qual a atitude mais "correta"? Jogar o seu lixo pelo quintal, pelas ruas, calçadas e terrenos vazios...ou acondicioná-lo devidamente para a coleta feita pelos órgãos responsáveis?
Que pergunta! É Claaaaaro que a primeira opção é totalmente ABSURDA. Ou não?

Acontece que, do ponto de vista do IMPACTO AMBIENTAL, a coleta organizada e a destinação nos chamados LIXÕES, é, o que DE MAIS ERRADO PODEMOS FAZER COM NOSSO LIXO.

Quer dizer então que estou propondo jogarmos o lixo a esmo por aí? Claro que não, embora isso seja muito menos IMPACTANTE! Isso se chama paradoxo.

A concentração do lixo gerado por toda uma cidade em um único local é uma das coisas mais agressivas (ao ambiente) que nós inventamos, como "civilização". Por outro lado, esta mesma "civilização" é o que nos impede de "sair por aí espalhando lixo" como faziam os de nossa espécie antes de...se tornarem civilizados!

Querem ver outro? Há cerca de 200 anos, a Revolução Industrial mudou e moldou os rumos de nossa "civilização". A "maravilha" das máquinas a vapor, depois a eletricidade e depois o PETRÓLEO, determinaram nossos modelos de progresso, desenvolvimento e bem estar. Produção em larga escala; Acesso universal a bens de consumo; Tecnologia; Comunicação/Informação...

Consequência: Melhoria geral (média) das condições de vida; Aumento de expectativa de vida; Crescimento populacional...

Dilema: Cada vez mais "bocas" para alimentar, cada vez maior a necessidade do aumento das "fronteiras agrícolas", ou seja, cada vez mais "avanços" sobre os eco-sistemas nativos para transformá-los em áreas agriculturáveis. Paradoxo ou não?

Sem falar no subproduto mais nefasto deste tal "desenvolvimento": A POLUIÇÃO, o LIXO gerado! Esses grandes paradoxos determinam outros, menores, imperceptíveis, "entranhados" de tal forma na nossa vida cotidiana que, na maioria das vezes não nos damos conta de sua presença. A não ser...Quando resolvemos que vamos mudar de atitude. Assumir hábitos menos "predadores" e mais "sustentáveis". Aí então é que começa o sufoco. Aí então é que começamos a nos deparar com ELES (os paradoxos), nos espreitando e nos desafiando em cada ação, em cada tentativa...

Continua.
__________________________________________________________________________________ Texto de Ivo Fontan

5 comentários:

Drica disse...

como eu queria q ao menos tivesse coleta seletiva na minha cidade e q houvesse reciclagem....bjao!

::Carina:: disse...

É verdade Ivo!
Parece que quanto mais tentamos mudar, acertar, mudar para hábitos melhores... Lá estão eles: Os paradoxos! hehehhe

É bom pra gente parar, olhar, analisar e ver se realmente está agindo certo, onde podemos melhorar e tal!

Bjo e bom final de semana!

Ana Cláudia Bessa disse...

Eu sei bem do que você está falando.
Eu sinto esses paradoxos todos os dias.
Já até escrevi também sobre eles quando estava vendo a poluiçao que minhas tentativas de ter atos sustentáveis causam
.
No doce de casca delaranja que poupa o mundo do lixo mas gasta 15 litros de água e muito gás para ser preparado...
fora o saquinho do açúcar...

Difícil reverter essa roda viva em que estamos!

Mercedes disse...

Isso aí Ivo! É só a gente ficar um pouco mais consciente e pimba: lá estão os paradoxos a nos espreitar... acredito que a nossa civilização ainda tem muito o que otimizar em termos de recursos naturais e mudança de valores, até podermos dar conta de alguns desses paradoxos.
abraço

alvaro disse...

Estamos pagando o preço pela modernidade que atingimos, precisamos reverter este quadro ou será tarde demais.