quinta-feira, 8 de novembro de 2007

Recado da Mercedes

Ecologia Profunda

Meu recado desta quinzena é um pouquinho diferente dos anteriores...
Já conversamos aqui sobre nossas casas, nosso lixo de cada dia, os produtos de limpeza, etc.
Mas hoje eu quero deixar dois toques pra vocês, mais relacionados com nosso modo de ver as coisas, com nossos valores fundamentais e nossa relação com o planeta.
Talvez muitos já conheçam o que vou recomendar, mas nunca é demais rever ou re-visitar essas idéias.

Os dois estão relacionados entre si e também com a visão sistêmica da ecologia, ou seja, com a visão de que tudo está inter-relacionado, conectado. Não há soluções sustentáveis olhando apenas um pedacinho ou um só aspecto da sociedade, do mundo, do meio ambiente.

Citando Fritjof Capra: "...(essa visão) não separa seres humanos - ou qualquer outra coisa do meio ambiente natural. Ela não vê o mundo não como uma coleção de objetos isolados, mas como uma rede de fenômenos que estão fundamentalmente interconectados e são interdependentes. A ecologia profunda reconhece o valor intrínseco de seres vivos e concebe os seres humanos apenas como um fio particular na teia da vida. Em última análise, a percepção da ecologia profunda é uma percepção espiritual..."

Precisamos transformar nossa percepção a fim de poder encontrar soluções para esta crise planetária onde ainda não são visíveis ou possíveis... algumas pessoas já têm essa visão holística, embora nossos líderes ainda careçam dela.
Pode-se chamar isso de ecologia profunda, ou qualquer outro termo que lhe seja mais apropriado, isso realmente não é o mais importante.

O mais importante é refletir sobre o assunto, no mais íntimo de nossas consciências. E uma ajuda importante pode vir dessas duas obras que recomendo:
- uma é o livro de Fritjof Capra, "A Teia da Vida" (Cultrix-Amana),
- e a outra é o filme "Mindwalk" (Ponto de Mutação, em português), baseado na obra de Capra do mesmo nome. O filme é difícil de encontrar, mas pode ser visto na íntegra e legendado no GoogleVideo, com razoável qualidade de imagem. Os atores são de primeira, o cenário maravilhoso, e roteiro de babar...

Bom, então agora é com vocês!

Abraços fraternos

__________________________________________________________________________________
Texto de Mercedes Lorenzo

6 comentários:

Milton Fetter disse...

Cara Mercedes,
Infelizmente, os 6 bilhões de habitantes do planeta, distribuídos nos mais de 300 países, não possuem uma visão homogênea sobre as questões de ecologia. As diferenças são muitas e diversas. Enquanto um país tenta controlar a destruição das suas riquezas naturais, outro ao lado nada faz e o resultado final é negativo. Lamentavelmente, este é o caso em que vemos e sabemos que estamos destruindo o nosso meio ambiente gradativamente, como uma sentença de morte a longo prazo sem que nada possamos efetiva e abrangentemente fazer para evitar o inevitável. Um dia, vamos acordar com uma baita ressaca e nos perguntar como, afinal, deixamos isto acontecer. Mas, aí, vai ser tarde demais. É triste, eu sei, mas é a verdade. Resta-nos, por enquanto, o consolo de nos esforçarmos, tentar algo no nosso micro mundo e esperar que outros sigam o mesmo caminho.

Ana Cláudia Bessa disse...

Eu sou otimista como a Mercedes e pessimista como o Milton.

Isso porque na medida que tento fazer a minha parte, é porque acredito que há esperança desde que cada um faça a sua parte.

Contudo, quando penso no montão de gente que não está nem aí, nas autoridades que estão preocupadas com questões de interesse pessoal, nos cidadões informados que simplesmente não ligam pro futuro...fico desanimada.

Aí, penso nas crianças, e preciso deitar a cabeça no travesseiro tranquila de que tentei deixar um mundo melhor para eles.

E penso na loucura que estamos fazendo, colocando crianças neste mundo ...
Mas precisamos delas para tentar mudar, caso contrário, é decretar nossa própria extinção...

Liguem, não...sou meio esquisita mesmo quando começo a pensar demais...hehehe

Mi disse...

Tô divulgando o link http://oglobo.globo.com/economia/mat/2007/11/08/327080276.asp

que fala de um novo recall de brinquedos chineses...

Me perdoem, nem tive tempo de ver se vcs já colocaram isso no blog, mas se não colocaram, o post aqui vai ser mais útil que no meu blog.

Um abraço,

Desculpem a "confusão"...

noncapisco disse...

A propósito a pressa foi tanta que coloquei a indentificação "errada"... Mi, sou eu... do noncapisco.wordpress.com

isabela garcia disse...

Eu, lendo alguns textos de vocês, acho que não estou ainda nem na ecologica rasa...
imagina a profunda...

Mercedes disse...

É gente... não é fácil pra nenhum de nós. Basta começarmos a pensar um pouco mais, sair do automatismo do dia-a-dia, que as questões apontadas pelo Milton e pela Ana nos assombram e por vezes nos fazem desanimar. Não é só vocês amigos...
De fato, o mais difícil ultimamente não é fazer a sua parte, não, que isso a gente até aprende, dá um jeito. O mais difícil ultimamente é manter o otimismo e a esperança... mas tem de ser! Não dá pra ficarmos paralizados, vamos continuar tentando sempre. Um dá força pro outro, por isso estamos aqui na rede.
beijão a todos