sexta-feira, 21 de dezembro de 2007

Lei do Retorno

Em um belo e frio fim de tarde de um domingo outonal, estava eu chateada com não ter nada para fazer, quando me deparei com um comercial de uma seguradora americana. Ele dizia que todos temos uma responsabilidade com os outros. Era um comercial para vender seguros, mas o tema é muito interessante.

Faça o bem sem olhar a quem ou O que desejares para mim que venha em dobro para você, são duas frases "populares" que seu sempre ouvi enquanto crescia. Acredito muito na lei do retorno. Se você faz uma gentileza, ela volta, se você faz uma grosseria, ELA VOLTA!.

Temos responsabilidade sim com outros humanos que vivem ao nosso redor. Discutimos muito hoje em dia em como trabalhar para diminuir a poluição em nosso planeta. Também temos que trabalhar nossa consciência coletiva. Vivemos em comunidade e não adianta, precisamos de outras pessas que precisam da gente.

Se eu sempre faço algo em prol da comunidade em que vivo, outros terão um exemplo para também fazer a mesma coisa. Mesmo que isso seja um simples abrir de porta para uma pessoa que está carregando bolsas e está com as mãos ocupadas.

Sempre procurei fazer isso no meu dia-a-dia. E vou contar uma coisa que eu sempre fazia quando saía para o trabalho (quando ainda morava na zona sul do Rio de Janeiro onde o tráfego é muito alto nos horários de rush). Quando eu chegava à saída do prédio com meu carro, ficava aguardando que alguém me desse a oportunidade de passar para a rua, então logo a seguir eu fazia a mesma gentileza com outra pessoa que precisava de espaço. Aí vem a lei do retorno. Gentileza gera gentileza. Aí está a nossa responsabilidade.

Ajudar alguém que carrega peso, abrir uma porta, dar uma carona para um vizinho, ceder seu lugar no ônibus, não varrer sua sujeira para a calçada do vizinho, não deixar o som alto ao ponto de atrapalhar o bebê que está dormindo do outro lado da parede, pregar um botão para o irmão que está sem tempo para isso, pesquisar na internet um tema para sua mãe que não entende como fazer, e por aí vai.

É como se fosse uma daquelas correntes enviadas por e-mail, você recebe e passa para mais 10 pessoas. E funciona.

E nossa responsabilidade fazer com que o ambiente em que vivemos seja muito mais agradável, por isso é tão interessante ver as pequenas cidades brasileiras, onde todo mundo conhece todo mundo e ajuda todo mundo. Alguns vão dizer que em grandes cidades isto não é fácil, ok eu concordo que não é possível fazer isso, mas é possível fazer no condomínio, na sua rua, no seu trabalho, na sua escola, não é impossível.

Sempre me taxaram de chata por querer ser correta e não querer "embrutecer" por qualquer coisa, mas eu acho que devemos sempre tentar um acordo para qualquer situação antes de tomar decisões mais radicais e principalmente dar o exemplo as gerações que estão vindo.
Isto é nossa responsabilidade.

De acordo?

Depois encontrei um video no youtube que fala exatamente do exemplo que damos as crianças. Olha aqui



_________________________________________________________________________________ Cristiane A. Fetter

13 comentários:

Lylilyn@ disse...

Esta época de Natal é otima para se propagar a fraternidade, o amor ao proximo, eu fico boba aqui na França com a falta de união das pessoas...

Obrigado pela sua visitinha no meu blog, volte sempre viu?
Espero que você tenha um excelente Natal e uma 2008 maravilhoso,
Liz

Cristiane Fetter disse...

Engraçado né Liz, a França sempre passa esta imagem de falta de união, de rudeza e você está confirmando isso.
Até que aqui (pelo menos na área onde moro) os americanos são sempre solícitos. São pessoas reservados, mas sempre disposto a ajudar, dar a passagem, informar.
Mas aonde estivermos temos que fazer algo ou pelo menos tentarmos.
Um grande Natal para você também e volte sempre.
Abraços

Rosinha disse...

Oi Cris!

Sábias palavras, sábio texto...

Vim agradecer a visita e te desejar um ótimo Natal também!

Beijão para você e sua família.

Cristiane Fetter disse...

OI Rosinha, que bom que você gostou.
Obrigada pela visita.
Um Natal cheio de paz para você e os seus também.
Beijocas

Olá, sou a Evellyn! disse...

Excelente texrto e vídeo muito pertinente. Às vezes me pego nos atos do Gui, os bons e os nem tão legais assim... O exemplo é tudo!
Aproveito para desejar um Natal de muita luz e paz para os amigos do Futuro do Presente.
Beijos

Cristiane Fetter disse...

As vezes é difícil dar o exemplo. Antes de sermos pais, somos humanos.
Mas é assim mesmo.
Obrigada pela visita e os votos são recíprocos.
Beijocas

NANDO DAMÁZIO disse...

A lei do retono é uma das únicas leis imutáveis que existem ..
Lei esta que Deus criou e homem nenhum é capaz de mudá-la ..

Cris e Ana, tô passando por aqui pra deixar meu abraço de despedida e desejar que vocês tenham um Natal inesqueível e que 2008 seja o melhor ano de suas vidas !!

Fiquem com Deus e até breve !!
Nando

Cristiane Fetter disse...

Obrigada Nannnnnnnnnnnnndooooooo.

Para você também.

Beijocas

Ana Cláudia Bessa disse...

É, Cris.
Exemplo é tudo mesmo. Já me peguei várias vezes fazendo coisas que as crianças imitam direitinho como eu faço. A gente tem muita responsabilidade sobre a formação destes seres!

Eu mesma preciso me controlar pois , confesso, sou meio desbocada. Já melhorei bastante, mas ainda preciso melhorar mais.

Seu vídeo foi na medida.

Clarice disse...

Cristiane, nem sei se estou chamando você pelo nome correto, porque vi teu perfil e achei uma Cláudia nele, mas o que vale é agradecer a visita e o comentário e concordar contigo: antes de esperar que o mundo mude precisamos mudar nosso quintal e as mudanças se fazem de pequenas coisas. Parar na faixa de pedestres, dar lugar na fila, por aí...
Bom Natal! Feliz 2008!
Lindão teu filho!

Cristiane Fetter disse...

Oi Clarice, acertou sim, risos.
Fui eu (Cristiane que te visitou) e a Ana Cláudia é a presidente deste blog, mais risos.
Obrigada pelo seu comentário.
Tudo de bom neste Natal e Ano Novo também.
Abraços

Alexandre M. Lima disse...

Eu acredito no poder do magnetismo. Se mentalizamos coisas boas e agimos de boa fé, as pessoas ao nosso redor contaminam-se com o positivismo e começam a agir corretamente também.
Um grande abraço!

Cristiane Fetter disse...

É isso aí Alexandre, disse tudo, as pessoas se contaminam com o que a gente faz.
Obrigada pela pronta visita.
Abraços