quarta-feira, 5 de dezembro de 2007

NÚMEROS

R$ 14 mil é a despesa por funcionário do Ministério Público da União.
R$ 12 mil é a despesa por funcionário do Judiciário.
R$ 10 mil é a despesa por funcionário do Legislativo.
R$ 4 mil é a despesa por funcionário do Executivo.
R$ 1,46 milhão gastos em salários das lideranças do Supremo Tribunal Federal.
R$ 18,5 milhões/mês em 2003 eram as despesas do gabinete pessoal do presidente ( valor estimado, pois é sigiloso...).
R$ 29 milhões foi o valor previsto para 2007.
R$ 223,1 milhões/ano com gabinete presidencial que sobem para 350 milhões este ano.
R$ 11.239,00 é o salário do presidente mas ele tem todas as despesas pagas pelo Tesouro Nacional.
R$ 4 milhões/ano com segurança presidencial que abrange os escritórios de SP e familiares em Florianópolis e Blumenau. (?)

Patrimônio

R$ 801,8 milhões/2006 gastos pela União com compra, aluguel e manutenção de veículos. O mesmo valor gasto em 2 anos nas estradas.
R$ 3,46 milhões por 70 Peugeots 307 sedan Feline para a cúpula da Procuradoria da República (frota substituída com apenas 1 ano de uso, era um Marea 2006).
R$ 5,4 milhões gastos nos últimos 3 anos com 37 carros importados para o STJ..
R$ 145 mil/veículo para nova compra já preparada de 10 novos carros modelo ômega Cd australiano.
R$ 2.340 reais pela troca da base do suporte do telefone do carro importado da chefia da Procuradoria-geral (um ômega Australiano importado 2005) fora os custos de motorista, manutenção, óleo, combustível que sai tudo do bolso da União).
R$ 555,7 milhões pelo custeio de passagens domésticas e internacionais pagos pelo Tesouro Nacional. Desse valor R$19,4 milhões é do Judiciário.
R$ 409 milhões/ano só com combustíveis.

R$ 118,9mil por 200 geladeiras, tipo frigobar, com mínimo de 120 litros, para TRT.
R$ 10,2mil por 34 microondas para o TST.
R$ 33mil/ano por cestas de frutas com 30 variedades pelo STF. No TSE, em duas sessões semanais são 8 tortas de camarão a bacalhau, biscoitos e bolos diversos e mousse de maracujá. No TST, consta no edital a condição essencial:“de primeira qualidade”.
R$ 3,439 mil por um pacote de instrumentos de acupuntura para o TST.
R$ 37,5 mil por contrato de ginástica laboral e gerenciamento de stress para a PGR.
R$ 6,8 mil é o valor gasto com o stress dos funcionários da presidência.
R$ 4,1 mil por uma poltrona giratória de massagem para Ministra do STJ.
R$ 849 reais por uma cadeira de maquiagem para mesma senhoura.
R$ 33 milhões com gastos de cartões de crédito, sendo R$ 4,9 milhões só da Secretaria de Administração da Presidência.
R$ 55 mil é o gasto mensal do cartão de crédito da primeira-dama.
R$ 64,8 milhões é a despesa já deste ano! O dobro do ano passado! E a maioria dos gastos é protegida por sigilo. Um senador, o Álvaro Dias-PR lidera um requerimento para liberação dessas informações, afinal o povo tem direito de saber onde é gasto o dinheiro público!
R$ 25,1 mil pagos por uma estante tipo Rack.
R$ 5,5 mil com compra de pedômetros que medem a quantidade de passos que uma pessoa dá (???!!!)

Sedes

R$ 75 milhões é o custo do prédio projetado por Oscar Niemeyer para a Procuradoria-Geral (o projeto inicial de 49 milhões está sob investigação por suspeita de irregularidades. E é no sub-solo deste prédio que os carros que citamos anteriormente passam a maior parte do tempo estacionados.
R$ 239,8 milhões em obras, instalações e projetos no Judiciário.
R$ 1,2 milhão previstos em gastos nos próximos 5 anos ( também no Judiciário).
R$ 202,9 milhões é o custo do novo Tribunal Superior do Trabalho.
R$ 350 milhões previstos para a nova sede do Conselho da Justiça Federal.
R$ 336,7 milhões previstos para a nova sede do Tribunal Superior Eleitoral.
R$ 489,8 milhões previstos para a nova sede do Tribunal Regional Federal.
(imagina o tamanho do desfalque quando tudo isso for executado).
350 m2 é o tamanho a que chega uma sala nestes prédios onde o conforto é maior a cada novo projeto!
650 m2 para a presidência do Conselho da Justiça Federal.
R$ 2,8 mil/m2 é o estimado para estes projetos!
Mas em MG a coisa piora um cadinho!
R$ 6,6 mil/m2 pela sede da Codemig (Cia. De Desenvolvimento ECONÔMICO de Minas Gerais)

e na Presidência...

2 mil funcionários é o existente no Palácio do Planalto, onde trabalha o presidente.
60 são os servidores à disposição do presidente no Palácio da Alvorada, residência oficial (que conta com 7 mil metros quadrados de construção, 400 mil de terreno, 6 suítes, sala de cinema e música, biblioteca de 150m2, academia, piscina olímpica aquecida, sauna com sala de massagem e adega para 2 mil garrafas. Fora a Granja do Torto para os finais de semana que tem as mesmas mordomias. E claro, manter tudo isso tem um custo!
A assessoria particular do presidente era composta por 68 pessoas, pulou para 149.
R$ 6 mil é o salário médio, fora o prestígio!

Mais salários

R$ 23.275 é o salário de 61 SUBprocuradores-gerais da República( e este número pode subir pois tramita um projeto para elevar este valor para R$25,725,00 – já aprovado em 3 comissões) rapindinho....
R$ 55 mil é o salário(-mor) de Antônio de Pádua Bertone Pereira, corregedor-geral do MP de SP.
Alguns salários chegam a R$35 mil e a maioria fica entre R$22 e 30 mil.
R$ 10,8 mil é o salário de um promotor em SP.
R$ 19 mil é o salário do promotor em TO. (um estado pobre se comparado a SP...)
R$ 15 mil é a cota mensal de auxílio-combustível para cada deputado. Parlamentares já trocam gasto com combustíveis por aluguel de aviões.
Auxílios que podem triplicar esses vencimentos:
-Auxílio-moradia
-Auxílio-alimentação
-Auxílio-vestimentas
-Carros de Luxo sem despesas para o funcionário
-Abonos
-Gratificações
Com tantos auxílios, um funcionário, que não quis se identificar, disse que os promotores nem precisavam de salários.
O procurador–geral Rodrigo César Rebelo Pinho enviou em 2006 projeto criando mais 202 cargos sem concurso. Mas foi suspenso mesmo depois de aprovado por ter sido considerado "inadequado".

O conselho não está interessado em cortar os super-salários e adia a votação por mais de 10 vezes.
Descontada a inflação, os salários do Ministério Público mais que dobraram nos últimos 10 anos (coisa de 114,7%).

Especialista afirma que a festa dos três poderes só vai acabar quando a sociedade fiscalizar através de ONG’s e pela imprensa. Se ninguém reclamar, eles vão mantendo a situação como está e até piorando, como podemos ver. Mostrando que os Tribunais e o Governo são ágeis para gastar, mas lentos para trabalhar!

Quantas vezes os vencimentos dos altos dirigentes do serviço público superam a renda médias dos cidadãos?
4,4 na Espanha / 4,5 no Estados Unidos / 7,7 na Argentina / 16 no Chile / 24,5 no Brasil

Fonte: MORDOMIAS: OS MALES DO BRASIL SÃO... série de reportagens do jornal O Globo

--------Desculpem o longo texto mas os números juntos impressionam!

Nós pagamos escolas particulares porque o governo não dá educação.

Nós pagamos plano de saúde porque o governo não dá hospitais.

Nós pagamos seguro de carro porque não temos segurança.

E ainda pagamos todos os impostos que SUPOSTAMENTE iriam para estes setores numa carga tributária pesadíssima onde há tributação sobre tributação.

E o Brasil precisa da CPMF?
CPMF é o C....aramba!

_____________________________________________________________________________

Ana Cláudia Bessa

ver: Imposto, Contribuição ou Enrolação?

7 comentários:

Cheers! Fla disse...

Oi Ana Claudia, prazer, meu nome eh Flavia. Incrivel esses numeros nao? Um absurdo que eles nao tenham vergonha de ser tao cara de pau! Vc se importa se eu colocar esse texto no meu blog?

Muito obrigada pela atencao, Flavia

::Carina:: disse...

Triste!!!!
Lamentável!

Anônimo disse...

Os números são imensos!!! E os cargos disponíveis? É um país cruel, em que vc passa num concurso, mas quem é chamado? o amiguinho do político. Aguardo por dois concursos que passei em minha cidade. E respeitam a lista? Reclamar, pra quem? Abraços ... Eliana .

Cristiane A. Fetter disse...

Acabei de ouvir o Lula em um discurso e ele teve a pachorra de dizer que quem quer o fim da CPMF não tem coração, que não pensa nos pobres, que este dinheiro é quase que totalmente revertido para os programas sociais que ele criou.
Peraí!
Essse não era um imposto destinado a saúde? E agora ele está assumindo que o dinheiro não vai para lá? É por isso que o sistema único de saúde no Brasil está quebrado?
Eu não sou contra ter programas sociais no Brasil, mas além de todos os impostos a classe média é quem vai arcar também com este projeto do Lula?
Tô confusa.
Acho que o presidente também.
São muitos números na cabeça e nos bolsos do PT.

Ana Cláudia Bessa disse...

Eu não me importo que o governo esbanje e me orgulharia de ser um país rico.
E somos, estão aí os números que provam isso.
Sabe o que me deixou furiosa nestes números?
É a cara de pau, a nojeira da política brasileira.
Como pode um político gastar com torta de camarão com dinheiro público, quando tem gente que passa fome?
Como pode uma ministra comprar uma cadeira de massagem e outra de maquiagem quando há crianças que não estudam? E que poderiam usufruir deste dinheiro para reformar uma escola, para comprar livro, para melhorar a merenda escolar?

Como podem gastar tanto dinheiro com aviões de luxo, ternos, funcionários (não) concursados inficientes quando o povo precisa de atendimento médico, burocrático, educacional?

Como existe dinheiro para tantas sedes suntuosas e não há dinheiro para hospitais decentes, escolas decentes, estradas decentes?

COMO PODE?
COMO?
COMO?

E vem o nosso presidente falar que o Brasil precisa da CPMF e que a vida do povo vai piorar se este imposto acabar?

Precisa da CPMF porque a bandalheira não acaba...Piora a vida do povo mas eles continuam voando de jatinho, com ternos novos e comendo camarão!

xô cpmf disse...

XÔ CPMF – ESTÁ NA HORA!

ATENÇÃO: ESTÁ NO VOTO DESSES SENADORES O DESTINO DA CPMF. VOCÊ, QUE SABE QUE O DESTINO DEVE SER A EXTINÇÃO, ESCREVA PARA CADA UM DELES. MANDE E-MAIL. VAMOS ACABAR DE VEZ COM A CPMF.
XÔ CPMF NELES.

* Expedito Júnior (PR-RO) - Tem dois desejos: emplacar um afilhado no Departamento Nacional de Infra-Estrutura de Transportes (DNIT) de Rondônia e negociar com o governo a dívida de R$ 900 milhões do Banco do Estado de Rondônia. A vaga que Júnior quer no DNIT é ocupada por um afilhado político de Vaudir Raupp (RO), líder do PMDB.
Lula não quer negociar a dívida. Júnior, então, prometeu aos líderes da oposição votar contra a CPMF.
Email do senador: expedito.junior@senador.gov.br

* Epitácio Cafeteira (PTB-MA) – O governo conta com o voto dele. Mesmo assim, Cafeteira confidenciou a vários dos seus colegas que cansou de ver somente a família Sarney fazer nomeações no seu Estado. Quer duas coisas: indicar o Delegado Regional do Trabalho no Maranhão e um diretor da Petrobrás.
Email do senador: ecafeteira@senador.gov.br

* Geraldo Mesquita (PMDB-AC) – Garante que não quer cargos nem liberação de emendas ao Orçamento da União destinando dinheiro para obras em sua base eleitoral. Foi procurado por interlocutores do governo para tratar da liberação de emendas - e denunciou a manobra em discurso no Senado. O governo continua contando com o voto dele. A oposição, também.
Email do senador: geraldo.mesquita@senador.gov.br

* Romeu Tuma (PTB-SP) - Promete votar contra a CPMF se op DEM, seu ex-partido, não for à Justiça pedir o mandato dele de volta. Queria emplacar seu filho, o ex-deputado Robson Tuma, na diretoria da Caixa Econômica Federal - mas diz que desistiu da idéia. Sobre seu outro filho, Tuma Júnior, nomeado para uma diretoria do Ministério da Justiça, o senador afirma que ele ganhou o cargo mais por competência do que por influência.
A oposição não confia no voto dele. Nem o governo.
Email do senador: romeu.tuma@senador.gov.br

* César Borges (PR-BA) - Teme que o DEM, partido pelo qual se elegeu, vá à Justiça pedir seu mandato de volta. Por isso garante que votará contra a CPMF. Ocorre que o PR, seu novo partido, é da base de apoio do governo e quer que ele vote a favor da CPMF. Ele pode fazer qualquer coisa. Decidirá na última hora.
Email do senador: cesarborges@senador.gov.br

* Adelmir Santana (DEM-DF) - Diz que votará contra a CPMF. Mas tem conversado freqüentemente com o governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda (DEM). O partido de Arruda fechou questão contra a CPMF - mas Arruda quer fazer média com Lula cabalando o voto de Santana em favor da CPMF. A oposição conta com o voto dele. O governo, menos.
Email do senador: adelmir.santana@senador.gov.br

* Cícero Lucena (PSDB-PB) - Ligado ao governador da Paraíba Cássio Cunha Lima (PSDB), está dividido entre seguir a orientação da bancada do PSDB no Senado contra a CPMF e atender o apelo de Cássio para votar com o governo. Diz que votará contra a CPMF, mas nem o governo nem a oposição confiam nele.
Email do senador: mailto:cicero.lucena@senador.gov.br

* Jonas Pinheiro (DEM- MT) - Apesar de jurar ao líder do DEM José AgripinoMaia (RN) que votará contra a CPMF, está sob pressão do governador de Mato Grosso, Blairo Maggi (PR), para que vote a favor. Maggi prometeu ajudá-lo a se reeleger em 2010. Comprometeu-se, inclusive, em pagar parte de despesas de sua campanha. É voto incerto para qualquer dos dois lados.
Email do senador: jonaspinheiro@senador.gov.br

* Jayme Campos (DEM-MT) - Também sob pressão de Maggi, voltou a repetir, hoje, em discurso no Senado que votará contra a CPMF.
Email do senador: jayme.campos@senador.gov.br

* João Tenório (PSDB-AL) – Amigo do governador de Alagoas Teotônio Vilela (PSDB), está entre o acordo que fez com seu partido de votar contra a CPMF e o apelo que recebeu de Vilela para que vote a favor. Assim o Estado receberia mais verbas do governo federal.
Email do senador: jtenorio@senador.gov.br

* Lúcia Vânia (PSDB-GO) - Alcides Rodrigues, governador do Goiás, quer aumentar a parcela da arrecadação da CPMF destinada ao seu Estado. Como o outro senador goiano do PSDB, Marconi Perillo, é voto certo contra a CPMF, Rodrigues assedia Lúcia Vânia para que vote a favor. Ela hesita.
Email da senadora: lucia.vania@senadora.gov.br

* Eduardo Azeredo (PSDB-MG) . Está na mesma situação de João Tenório. É amigo do governador de Minas Gerais Aécio Neves - e Aécio sua a camisa para ajudar o governo a aprovar a CPMF.
Email do senador: eduardo.azeredo@senador.gov.br

* Osmar Dias (PDT-PR) - Enfrenta a ameaça de acabar expulso do PDT por ser contra a CPMF. Os quatro outros senadores do PDT votarão a favor. Dias continua dizendo que votará contra, mas a oposição dá o voto dele por perdido.
Email do senador: osmardias@senador.gov.br
Para mandar seu e-mail, copie e cole os endereços abaixo!

expedito.junior@senador.gov.br ; ecafeteira@senador.gov.br ; geraldo.mesquita@senador.gov.br ; romeu.tuma@senador.gov.br; cesarborges@senador.gov.br; adelmir.santana@senador.gov.br; cicero.lucena@senador.gov.br; jonaspinheiro@senador.gov.br; jayme.campos@senador.gov.br; jtenorio@senador.gov.br; lucia.vania@senadora.gov.br; eduardo.azeredo@senador.gov.br; osmardias@senador.gov.br

Anônimo disse...

Revoltante!!!!!!!!
É o mínimo que posso dizer!